Depois de atacar servidores, Paulo Guedes vai para cima das domésticas para justificar alta do dólar

guedes

O ministro da Economia Paulo Guedes definitivamente é uma pessoa que não tem medo de externar suas ideias, mesmo correndo o risco de provocar quem está quieto e apenas tentando sobreviver em um país onde a prioridade parece ser apenas canalizar dinheiro para o 1% mais rico da população.  

Em mais um daqueles encontros entre “pares”, e no melhor estilo “Caco Antibes”, Paulo Guedes resolveu criticar o tempo em que supostamente as domésticas podiam viajar para Miami por causa do câmbio favorável ao Real (ver clip abaixo).

A frase quase inaudível de Paulo Guedes traz a seguinte pérola “Era empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada”.  Curiosamente, o ministro da Economia passou suas últimas férias em Miami, o que revela a ponta do iceberg de uma forma elitista de pensar o direito de todos (inclusive as empregadas domésticas) almejarem o que ele próprio já desfruta..

A verdade é que, querendo ou não, Paulo Guedes é o espelho do que pensam não apenas os ultrarricos brasileiros, mas também daqueles que segmentos menos abastados mas que vivem nas tetas do rentismo, os quais se sentiram extremamente incomodados com o soluço de consumo ampliado que foi proporcionado pelos anos do PT na presidência da república. Para esse gente, doméstica boa mesmo é aquela que nunca volta para casa e ainda tem que pagar pela comida que ingere em horas intermináveis de trabalho.

Queiramos ou não,  Paulo Guedes nos faz o favor de explicitar o que realmente pensam os líderes do governo Bolsonaro sem nenhuma frescura ou medo das consequências. Se não fosse pelo ministro da Fazenda, ficaríamos apenas discutindo essa ou aquela asneira proferida pelo presidente Jair Bolsonaro.  Mas com Guedes abrindo sua boca para dizer o que as elites realmente pensam, cedo ou tarde as amarras da inércia das massas será destroçada pela ira que gesta por debaixo de um mar de aparente aceitação das políticas ultranaeoliberais que ele importou do Chile de Augusto Pinochet.

Por último, posto um vídeo premonitivo do humorista Marcelo Adnet que nos vem do ano de 2012. Assistam e depois reflitam sobre a atualidade de um sketch humorístico que repentinamente tem a capacidade de explicar o presente em que estamos afundados. Brilhante Adnet!

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s