Greenpeace acusa: JBS não cumpre compromisso de exclusão de desmatadores de sua cadeia de produção

JBS

Um novo relatório do Greenpeace Internacional descreve o impacto do modelo de produção de proteína animal sobre o clima global, apontando para o papel do governo brasileiro e da JBS no agravamento de conflitos sociais e na intensificação do desmatamento na Amazônia.

documento diz que a empresa apresenta um “atraso inaceitável” no cumprimento dos compromissos de combate ao desmatamento assumidos ao longo da última década. Basicamente, a organização denuncia a quebra de compromissos da JBS com a exclusão de desmatadores em sua cadeia de produção.

O relatório também descreve a diminuição da transparência da JBS em relação aos seus fornecedores diretos nos canais próprios de comunicação institucional.

O relatório faz parte de uma campanha promovida pelo Greenpeace do Reino Unido contra a Tesco, a maior rede de supermercados do país, que está sendo pressionada para interromper a venda de carne e laticínios de empresas envolvidas na destruição da Amazônia e do Cerrado em suas lojas.

“Apesar dos múltiplos danos pelos quais é responsável em todo o mundo, o setor industrial de carnes é sustentado por supermercados e empresas de fast food. O Greenpeace pede aos supermercados e cadeias de fast food que se unam ao governo e à sociedade civil em um esforço conjunto para a superação da nossa dependência da carne industrializada e rumo a uma revolução na produção de alimentos e nas dietas que melhorará os resultados individuais da saúde, assegurando o futuro do planeta – seu clima, sua vida selvagem e seu povo”, defende a organização.

No Brasil, o Estadão repercutiu o relatório. No exterior, ele foi tema de veículos como BloombergI-News e The Guardian.

ClimaInfo, 6 de agosto de 2020.

 

fecho

Este texto foi inicialmente publicado pelo ClimaInfo [Aqui!].