Rafael Diniz e a vaia que deverá educar

rafael witzelO prefeito Rafael Diniz foi pegar carona na presença do governador Wilson Witzel e foi fortemente vaiado pela população presente na inauguração do Guarus Plaza Shopping. Foto: Leonardo Bereger

Encerrando seu terceiro ano de governo da “mudança”, o jovem prefeito Rafael Diniz teve ontem na inauguração do shopping construído no Distrito de Guarus uma daquelas experiências que podem ser vistas como grandes oportunidades de aprendizagem quando foi alvo de uma imensa vaia por parte da população que lá estava (ver vídeo abaixo).

É verdade que Rafael Diniz pode ter caído no erro básico de subestimar os riscos da entrada em terreno onde seus adversários políticos são mais fortes. Mas essa possibilidade não diminui o fato de que ele obteve uma vitória retumbante nessa mesma região em 2016. Assim, não haveria como explicar as vaias recebidas e os gritos de “Fora” apenas pela presença de agitadores políticos enviados pelos adversários.

O fato é que passados quase 3 anos de governo, as promessas fabulosas que Rafael Diniz fez durante a campanha eleitoral jamais se materializaram. Na prática, o que tivemos até aqui foi um governo que conseguiu acabar com o pouco que funcionava minimamente bem, conseguindo apenas criar novos problemas com as suas ações de recorte ultraneoliberal que efetivamente retiraram os pobres do orçamento municipal.

A estas alturas do campeonato, o grupo de menudos neoliberais que deram a face mais genuína de um governo que prometeu mudança e efetivamente entregou uma versão piorada de realidade já deve (ou deveria) saber que Rafael Diniz não é um candidato viável para sua própria sucessão.  Esse fato básico de realidade deverá gerar uma espécie de corrida para fora do barco afundando nos próximos dias e semanas, pois o instinto de sobrevivência política acaba sempre falando mais alto do que a lealdade pessoal.

Aos adversários políticos de Rafael Diniz que hoje podem estar olhando com regojizo para as imagens de execração pública do jovem prefeito, sugiro um pouco de cuidado não apenas com o que se pretende prometer nas eleições de 2020, mas também com o tipo de campanha que se pretenda fazer. É que a principal causa das vaias e dos gritos de fora está ligada ao não cumprimento de promessas eleitorais.  Assim, para que outros não terminem na mesma posição em que Rafael Diniz esteve ontem em Guarus, o mais indicado é que se dialogue franca e abertamente sobre o cenário que se aproxima para a cidade. 

Finalmente, os pretendentes à cadeira de prefeito de Campos dos Goytacazes a partir de 2021 também precisam saber que a população não parece disposta a tolerar outro estelionato eleitoral. Assim, a boa receita será para o ano que vem é apresentar um receituário mais modesto de promessas e, principalmente, o compromisso de recolocar os pobres no orçamento. Do contrário, as cenas de ontem se repetirão, seja quem for o eleito.