Argentina desobedece à FIFA e reclama as Malvinas  

Os jogadores da seleção de futebol da Argentina aproveitaram o último jogo antes do Mundial do Brasil para lembrar ao mundo que o conflito pela posse das ilhas Malvinas continua bem vivo.

Apesar da FIFA proibir mensagens políticas, os jogadores argentinos mostraram ao mundo que as Malvinas são argentinas.

“As Malvinas são argentinas”, dizia a faixa que os jogadores mostraram antes do início do jogo com a Eslovénia este sábado. Apesar da proibição que a Federação Internacional de Futebol (FIFA) determinou sobre quaisquer mensagens políticas em jogos de futebol, a Argentina não quis deixar de aproveitar a oportunidade para recordar que as ilhas, ocupadas pelos britânicos há quase 180 anos, lhes pertencem.

Esta não é a primeira vez que atletas argentinos fazem passar a mesma mensagem em eventos desportivos internacionais. O portal Los Andes recorda que em 2012, a delegação olímpica preparou uma ação semelhante para os Jogos Olímpicos de Londres, mas foi dissuadida pelo Comité Olímpico Internacional, que também proíbe as mensagens políticas. Quem esteve ausente da cerimónia de abertura das Olimpíadas de Londres foi a presidente Cristina Kirchner, que fez regressar o tema das Malvinas à agenda política, ameaçando as empresas petrolíferas com sanções penais caso operem nas Malvinas sem autorização governamental.

Meses antes dos Jogos Olímpicos de Londres, o  governo de Buenos Aires relançou a polémica com um anúncio de televisão com um atleta olímpico argentino a treinar nas Malvinas e a mensagem final: “Para competir em solo inglês, treinamos em solo argentino”.

FONTE: http://www.esquerda.net/artigo/argentina-desobedece-fifa-e-reclama-malvinas/32977