No final de 2020, um artigo sobre “Pentecostalização assentada” no Norte Fluminense

perspectiva teologica

Acaba de ser publicado pela revista “Perspectiva Teológica“, um artigo do qual sou co-autor com o meu colaborador no Laboratório de Estudos do Espaço Antrópico da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), Fábio Py, intitulado “Pentecostalização assentada no Assentamento Zumbi dos Palmares, Campos dos Goytacazes, RJ”

O artigo destaca o crescimento pentecostal vivenciado no assentamento Zumbi dos Palmares, em Campos dos Goytacazes. Neste assentamento, em pouco mais de 20 anos de existência, o número de evangélicos pentecostais passou de 7% a 75% dos integrantes, modificando a configuração religiosa do Zumbi Palmares, que apresentava significativa maioria católica nos anos próximos à sua fundação. No artigo, se destaca a mobilidade religiosa, na qual realça a perda de força do catolicismo popular e o crescimento do pentecostalismo no assentamento.

No trabalho,  é adaptado o conceito de mecanismo de desencaixe, definido por Antony Giddens, para descrever a intensa mobilidade religiosa no assentamento como o processo “desencaixe” dos sujeitos ante determinada dinâmica social e o posterior “reencaixe” em nova conexão social.  No trabalho, utilizamos uma metodologia quali-quantitativa que inclui a aplicação de entrevistas semiestruturadas e a observação participante.

Considero este trabalho particularmente importante para se entender que o fenômeno do crescimento pentecostal que é amplamente reconhecido nas grandes concentrações urbanas pode estar também ocorrendo nas áreas rurais, inclusive naquelas afetadas pelo processo de reforma agrária.

Quem desejar ter acesso ao arquivo contendo o artigo, basta clicar [Aqui!  ].