Desenvolvimento de filtro aerador vai ajudar a manter o ar puro em UTIs e Hospitais de Campanha

Com o aumento da demanda em unidades de saúde devido à pandemia de Coronavírus, diversos hospitais de campanha estão sendo montados para ajudar no atendimento, porém a aglomeração de pessoas nestes ambientes pode também oferecer risco de contaminação. Pensando em buscar novas tecnologias que solucionem este problema, a EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) e a empresa Biotecam, desenvolvem um filtro aerador para transformar o ar infectado com vírus e bactérias em ar puro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sequência acima mostra imagens do projeto-pai que deu origem ao filtro.

Pesquisadores da Unidade EMBRAPII do Polo de Inovação do Instituto Federal Fluminense (IFF) estão trabalhando nesta inovação que deve ficar pronta em maio. Na prática, o sistema absorve o ar circulante em hospitais de campanha, UTIs ou outras unidades de saúde até um reservatório por onde passa por uma solução desinfectante. Após este processo de limpeza, o ar é oxigenado e devolvido ao ambiente.

“Dada a situação de emergência da pandemia, os hospitais de campanha precisarão de estruturas eficientes e móveis para purificar o ar de suas instalações”, afirma o diretor do polo de inovação do IFF, Rogério Atem de Carvalho. “O sistema de exaustão do ar vai garantir que o ambiente crítico com a presença de pacientes infectados fique com pressão levemente negativa e o ar seja “lavado” em tanques para depois ser devolvido ao ambiente descontaminado. ”

O equipamento é móvel e de baixo consumo energético, podendo se adequar e atender a demanda em diferentes espaços.

O investimento em hospitais de campanha é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), uma vez que as unidades de saúde de diversos países estão sobrecarregadas devido à pandemia da COVID-19.