Podcast sobre a área central de Campos dos Goytacazes

ranulfo

A convite do economista Ranulfo Vidigal participei de um “podcast”  sobre vários assuntos, especialmente a situação em que se encontra o centro histórico de Campos dos Goytacazes. Esse podcast está sendo agora veiculado pelo site Ururau.

Entre as várias questões abordadas citei o desmanche silencioso que está ocorrendo no rico patrimônio arquitetônico que existe centro histórico onde centenas de edificações foram derrubadas para a instalação de estacionamentos que assumem o papel de espaços de reserva de valor. Tudo isso sob os olhares complacentes da Prefeitura Municipal e dos órgãos que deveriam estar protegendo o patrimônio histórico.

estacionamentosEstacionamentos instalados em terrenos que até recentemente abrigaram prédios com interesse para a preservação histórica.

Falei ainda dos efeitos da asfixia que foi criada pelo governo de Rafael Diniz no transporte público, o qual vem dificultando sobremaneira a circulação de pessoas entre as diferentes localidades existentes no município. Este processo tem de forma objetiva fechado o acesso ao centro histórico, resultando no fechamento de centenas de estabelecimentos comerciais. Esse processo de asfixia começou com a extinção do programa da passagem social, mas foi aprofundado pela proibição de acesso do transporte alternativo ao centro histórico.

Quem desejar a íntegra da conversa que tive com Ranulfo Vidigal, basta clicar (Aqui!).

 

Ururau: Servidores da Uenf param atividades por 48h em protesto contra Estado

  Vagner Basilio. Previsão é de que o salário de novembro saia até o dia 09

Servidores administrativos da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf) paralisaram suas atividades por 48h a partir da manhã desta quarta-feira (02/12). Servidores se reuniram no pátio da reitoria da universidade e conversaram sobre as principais reivindicações da categoria.

Um dos delegados da Delegacia Sindical (Sintuperj), Sérgio Dutra explicou que nos próximos dias 09 e 16 os servidores estarão em uma assembleia na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

“Vamos discutir junto aos deputados, principalmente com os da nossa região sobre as nossas emendas. As principais são o vale alimentação, a implementação do plano de saúde e a correção das perdas salariais, já que os professores receberam um reajuste de 39% enquanto os servidores, apenas 19%”, disse Sérgio.

Os servidores também ressaltaram o parcelamento do 13º salário através do Governo Estadual. “Toda esta crise que estamos passando é fruto das prioridades que o governo deu. Enquanto estamos esperando nosso dinheiro, quem pagará nossas contas? Quem pagará nossos juros? Não podemos pagar por uma gestão ruim do governo”, disse Sérgio.

Os 524 servidores também esperam um posicionamento referente ao salário do mês de novembro. “Quem recebe até R$ 2 mil recebeu normalmente nesta terça-feira, já quem recebe um valor acima deram um prazo para recebermos até o próximo dia 09, enquanto nossa data é o segundo dia útil. Nossa prioridade é saúde e educação, mas o importante para eles é investir dinheiro em empreiteiras e bancar uma olimpíada”, disse Luciano Viana Muniz ressaltando que o Estado também quer mudar a data para o quinto dia útil.

FONTE: http://m.ururau.com.br/cidades/7945238a0e0fa5317b06447ad6d36b85c19c4492_servidores_da_uenf_param_atividades_por_48h_em_protesto_contra_estado

Ururau: acidente na BR-356 mata operários que iriam participar de treinamento de salvatagem no Açu

Duas vítimas fatais e 18 feridos em acidente na BR-356

Um acidente grave envolvendo um Micro-ônibus, um caminhão de gás e um Astra, na BR-356, trecho que liga São João da Barra a Campos dos Goytacazes deixou várias vítimas.

acidente
Com o impacto da colisão várias vítimas foram parar na pista. Crédito: Foto: Kelly Silva

Um acidente grave envolvendo um microonibus, um caminhão e um Astra, na BR-356, altura de Martins Lage, em Campos, deixou dois mortos e 18 feridos, na tarde desta sexta-feira (11/07).

As vítimas foram socorridas e levadas para o Hospital Ferreira Machado (HFM) por ambulâncias do Corpo de Bombeiros Militar de Campos e o Resgate de São João da Barra. A colisão aconteceu no Km 154, próximo ao Casarão.

De acordo com informações do local do acidente, o caminhão da empresa Ultra Gás, com placa de Salvador, seguia sentido Campos e o microonibus no sentido contrário, nas durante uma ultrapassagem acabaram colidindo de frente. Um Astra de cor preta, com placa de São João da Barra, também foi atingido.

Com o impacto da colisão, o microonibus perdeu o controle bateu em um poste e tombou as margens da rodovia. Nele havia 16 passageiros, sendo que dois foram projetados para fora do veículo, ficando um corpo caído no meio da pista e outro preso a uma cerca de arame farpado. Os demais, que chegaram a ficar presos às ferragens, foram resgatados pelos bombeiros. Eles seguiam de Rio das Ostras para a Praia do Açu onde fariam um treinamento de salvatagem.

No caminhão, além do motorista, que precisou ser socorrido para o Ferreira Machado, estava um carona, que saiu ileso. Ele contou que foi tudo muito rápido.

De acordo com Rogério da Glória, membro do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil e do Mobiliário, que estava no local do acidente, o socorro às vítimas foi dificultado por enxame de abelhas que caiu sobre o microonibus. As abelhas estavam em um buraco no poste de iluminação pública atingido pelo veículo. “Alguns populares ajudaram no socorro às vítimas que gritavam muito, alguns chegaram a ser picados pelas abelhas”, disse Rogério.

O motorista do Astra, o caldeireiro Waltemir Fanz, de 45 anos, sofreu um corte no rosto. De volta ao local do acidente, uma hora depois do ocorrido, ele contou que deixou o local por estar sendo atacado por abelhas.

“Eu seguia para São João da Barra quando o microonbus passou pelo meu carro. Chovia muito no momento e o microonibus chegou a derrapar na pista e não conseguiu voltar para a mão dele. Só vi quando capotou e foi deslizando em direção ao meu carro que ficou preso na traseira”, relatou o caldeireiro acrescentando ainda que alguns passageiros que conseguiram sair do coletivo foram atacados pelas abelhas, inclusive ele levou picadas na cabeça.

Uma das pessoas que morreu [homem que teve corpo preso ao arame fardado] teve o corpo tomado por abelhas. O Corpo de Bombeiros Militar chegou a usar um extintor com a finalidade de dispersar os insetos e prestar socorro à vítima, mas a mesma não resistiu e foi a óbito no local.

FONTE: http://ururau.com.br/cidades46692_Dois-mortos-e-18-feridos-em-colis%C3%A3o-com-tr%C3%AAs-ve%C3%ADculos–na-BR-356

Site Ururau produz ampla matéria sobre convocação do MPRJ para reitoria da UENF se explicar sobre PCV

Reitoria da Uenf é convocada pelo MPE para uma audiência pública

Denúncia visa esclarecer suposto desrespeito da instituição ao PCV dos funcionários

 Vagner Basilio

Denúncia visa esclarecer suposto desrespeito da instituição ao PCV dos funcionários

O impasse envolvendo os servidores da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) Darcy Ribeiro e membros da Reitoria da mesma, que já dura mais de um mês, está longe de um término. Desta vez, a problemática foi parar nas mãos da Justiça, que por sua vez, convocou a universidade para uma audiência pública, a ser realizada no dia 14 de maio, às 14h40, na sede do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) em Campos, a fim de esclarecer um suposto desrespeito da instituição ao Plano de Cargos e Vencimentos (PCV) dos funcionários, estabelecido na Lei Estadual 4.800/06. A ação foi movida pelo promotor de Justiça de Tutela Coletiva, Marcelo Lessa.

De acordo com o inquérito civil público, n° 208/13 (MPRJ 2013. 01011146), a Uenf criou um adicional de Dedicação Exclusiva (DE) somente para os professores efetivados da instituição, bem como aprovou reajustes significativos para funcionários de nível médio, fundamental e elementar, excluindo os profissionais de nível superior e professores.

A equipe do Site Ururau procurou a Reitoria da Uenf, que por sua vez, disse que o documento oriundo do Ministério Público dá a entender que não houve uma solicitação de aumento para professores e para técnicos de nível superior da instituição, o que segundo ela não é verdade.

“Quando uma instituição pede apenas um determinado aumento para um corpo de funcionários, o chamado aumento linear fica claro que é uma reposição de perdas inflacionárias. Só que no caso da Uenf, além do aumento linear que foi pedido para todos, e o mesmo difere da denúncia, houve uma solicitação de aumento de mais ou menos 32,7% que são as reposições das perdas salariais, desde o último aumento calculado pelo GPM. Então há esse pedido de reposição para todos, e, além disso, que em minha opinião é o que está ocasionando toda essa confusão, é que você tem mais duas pautas: uma é a Dedicação Exclusiva que foi implementada na Uerj, sendo que a universidade não tinha professores nesse regime, e a Uenf tinha, mas os docentes não recebiam o adicional”, explicou o professor de Aquicultura e chefe de gabinete da Reitoria da instituição, Manuel Vazquez.

Manuel disse que o documento faz menção a uma interpretação da pauta salarial da universidade, que, segundo ele, é um pouco complexa, e que talvez, em função de serem diversas demandas, e não apenas um novo valor de salário, teria criado um pouco dessa confusão.

Ainda de acordo com ele, todos os quatro grupos de docentes (elementar, fundamental, médio e técnico de nível superior) e servidores da Uenf, se enquadram em uma ou mais de uma reivindicação, não tendo nenhum grupo excluído.

“A gente até entende que as pessoas acham que estão sendo deixadas de lado, como alguns vêm colocando. Mas, isso está acontecendo porque esses 32,7% (solicitação de aumento dada aos servidores da Uenf) é menos do que o Sindicato está pedindo, reajuste esse que está na casa dos 86% ou 87%. Mais não existe um servidor que não tenha tido seu pleito aprovado em reunião”, afirmou Vazquez informando que a reitoria trabalha com um índice que vem sendo acumulado desde o último aumento. Enquanto que os sindicatos trabalham com um índice que gera um valor maior, índice esse que vem desde a criação da Uenf.

Vazquez explicou que os professores da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) que tem DE irão receber, assim que for totalmente implementada em janeiro de 2015 que é o prazo final para a implementação, em torno de 35% ou 37% a mais do que os da Uenf, que atualmente estão recebendo aproximadamente 18% a mais.

Ainda de acordo com ele, a Uenf teria aprovado no Conselho Universitário uma solicitação de inclusão de pauta para essas negociações salariais com o governo do adicional de DE no mesmo percentual que foi dado a Uerj, que é de 65%.

“No momento em que foi aprovado o salário da Uenf estava em torno de 18% a 20% dependendo da tabela, e com os 65% até ultrapassaria o da Uerj. Além disso, foi pedido também essa reposição de perdas e o corpo técnico administrativo dos servidores não docentes da Uenf questionavam a relação entre os valores, principalmente os finais das quatro categorias: elementar, fundamental, médio e técnico de nível superior. O que se adotou foi um termo interno, onde pudemos perceber que a tabela tinha uma distorção, ou seja, as distâncias entre o máximo de que cada uma dessas categorias poderiam chegar no seu Plano de Cargos e Valores. Dessa forma, percebemos que elas não tinham uma distância considerada adequada, e isso implicava em um aumento escalonado. Então eu acho que houve certa confusão porque o que ocorre é isso, a DE sendo exclusivamente para os docentes, a distorção gerando um aumento para o elementar, fundamental e médio e a reposição de perdas salariais (32,7%) abraçando todos os profissionais”, enfatizou o chefe de gabinete.

A equipe de reportagem tentou um contato com o promotor Marcelo Lessa, mas foi informada que o mesmo estava em audiência.

GREVE
Insatisfeitos com o não acordo com o Governo, servidores da Uenf vem realizando uma série de atos e manifestações em prol de suas reivindicações. Confira os links do movimento dos docentes desde o início da greve, em 13 de março deste ano.

Grevistas da Uenf bloqueiam novamente entradas da universidade

Docentes e alunos da Uenf e servidores da Fenorte protestam na BR-101

Grevistas da Fenorte, Aduenf e Sintuperj realizam passeata em Campos

Grevistas bloqueiam entradas da Uenf e pedem diálogo com o Estado

Grevistas da Uenf vão se reunir com Comissão de Educação da Alerj

Em assembleia, docentes da Uenf decretam greve por tempo indeterminado

 

FONTE: http://ururau.com.br/cidades44069_Reitoria-da-Uenf-%C3%A9-convocada-pelo-MPE-para-uma-audi%C3%AAncia-p%C3%BAblica