Charges do mundo árabe sobre o massacre no Charlie Hebdo

Enquanto estou lendo muitas bobagens ditas por pessoas supostamente de esquerda no Brasil, encontrei uma postagem assinada por Jordan Valinsky mostrando como jornais publicados em países árabes estão publicando charges sobre o massacre cometido na revista parisiense Charlie Abdo (Aqui!).

Ainda que esta coletânea seja pequena, para mim fica claro quanto a sociedade brasileira é realmente conservadora, mesmo quando comparada aos países árabes, onde o senso comum nos diz que não há pensamento crítico.

Líbano

Estas duas charges são do jornal An Nahar newspaper. Na primeira charge, o terrorista diz “Mas…. ela me chamou de terrorista.” 

Já  a segunda diz “Assim é como se vinga se um assassino de cartunista”

Já o jornal Al Akhbar que é apontado como sendo pró-Hezbollah, publicou uma charge onde está dito em árabe que “a liberdade está no ar”. 

Qatar

O jornal Al-Arabi Al-Jadeed publicou uma charge com um lápis derrotando uma bala,  

Egito

O chargista Makhlouf, produziu duas charges para o jornal Al-Masry Al-Youm para “apoiar o Charlie Hebdo” junto com a hashtag  #JeSuisCharlie.   

 

Na segunda charge, Makhlouf se incluiu na charge segurando um lápis em frente de um agressor usando uma máscara e com olhos parecidos com um alienígena e que lhe aponta uma arma. O texto em árabe afirma novamente “Em apoio à Charlie Hebdo”.