Avaliação EXAME/Idea mostra derretimento da imagem do governo Bolsonaro

BRAZIL-POLITICS-BOLSONARO-TOURISM

A mais recente pesquisa de opinião liberada sobre o desempenho do governo Bolsonaro, que foi feita pela parceria Exame/Idea, traz várias más noticias para o presidente Jair Bolsonaro, muito em função do mau desempenho no controle da pandemia da COVID-19 e da péssima performance da economia brasileira em meio ao avanço do número de mortes.

Um primeiro dado importante que eu selecionei do relatório se refere ao desempenho pessoal do presidente Jair Bolsonaro que agora atingiu 49% de aprovação em um processo de escalada que se aproxima dos piores níveis de performance obtidos em meados do ano passado (ver figura abaixo).

exame 1

Outro dado é que, ao contrário do defendido por Jair Bolsonaro e pelos setores mais “raiz” do Bolsonarismo, a maioria da população brasileira concorda com as medidas de isolamento social que visam diminuir a curva contaminação do Sars-Cov-2, em uma proporção que chega praticamente a quatro vezes o número dos que se opõe às ações restritivas (ver figura abaixo).

exame 2

Para piorar ainda mais a situação do presidente Jair Bolsonaro, uma maioria significativa (71%) dos que participaram da pesquisa da Exame/Idea, são favoráveis à abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar os responsáveis pela má gestão da Saúde durante a pandemia da COVID-19 e, em específico, a crise que se abateu sobre a cidade de Manaus, um dos principais epicentros da doença em todo o planeta (ver figura abaixo).

exame 3

O problema para o presidente Jair Bolsonaro e seu governo fica ainda mais grave quando essas 3 questões são colocadas em conjunto, pois demonstra não apenas que o descrédito em relação ao presidente da república está em processo de aceleração, como há também uma tendência a apoiar as medidas restritivas e, pior, para eventual encontrar culpados pela gravíssima situação em que o Brasil se encontra neste momento.

Se as pesquisas de opinião continuarem captando esse nível de desgaste, a pressão política sobre o presidente Bolsonaro irá certamente aumentar, com resultados ainda imprevisíveis.

Quem desejar ler a pesquisa da Exame/Idea na sua integra, basta clicar [Aqui!]

Governo Bolsonaro não vai tão bem como parecia: EXAME/IDEIA mostra que aprovação caiu aos níveis do início da pandemia da COVID-19

fogo

A aprovação de Jair Bolsonaro despencou, de 40% para 35%, nas últimas semanas, segundo pesquisa publicada pela Exame/Ideia nesta sexta-feira (25). O levantamento também indicou que 42% da população reprova as ações do Governo Federal. 

A pesquisa, que entrevistou 1.200 pessoas por telefone, em todas as regiões do país, entre os dias 21 e 24 de setembro, indica alta do preço da cesta básica somada a redução do auxílio emergencial de R$ 600 para R$ 300, foram essenciais na reprovação de Bolsonaro. 

Aprovacao-Bolsonaro

Segundo reportagem publicada no portal Exame, a maior rejeição a Bolsonaro encontra-se nos grupos mais vulneráveis. No grupo dos mais insatisfeitos estão aqueles que não conseguiram completar o ensino fundamental (41%) e ganham até um salário mínimo (54%). Já entre os brasileiros que seguem apoiando o governo, a maioria é formada por pessoas com renda superior a cinco salários mínimos (49%), com diploma universitário (40%) e é moradora da região centro-oeste (42%).

O levantamento também indicou que hoje 34% dos brasileiros consideram o governo ótimo ou bom. Outros 26% avaliam a gestão de Jair Bolsonaro como regular e 39% classificam sua administração como ruim ou péssima.

Ainda segundo a reportagem, no grupo dos mais decepcionados com o presidente estão aqueles que não conseguiram completar o ensino fundamental (41%) e ganham até um salário mínimo (54%). Já entre os brasileiros que seguem apoiando o governo, a maioria é formada por pessoas com renda superior a cinco salários mínimos (49%), com diploma universitário (40%) e é moradora da região centro-oeste (42%).

Aprovacao-governo

A questão para mim é simples: determinadas pesquisas ainda não tinham captado a mudança de humor que está ocorrendo na população em função da situação catastrófica em que se encontra a maioria dos brasileiros neste momento.  Como sempre disse para pessoas mais próximas, os números ainda não estavam captando bem determinadas mudanças súbitas que já deveriam estar acontecendo. 

Se essa pesquisa já está sendo capaz de identificar uma mudança de humor sustentada ou não são outros quinhentos. Mas nada do que está acontecendo na vida real dos brasileiros pobres indica que a opinião pública vá mudar favoravelmente sem que haja uma mudança radical na política econômica do governo Bolsonaro.  

Um erro que pode se mostrar fatal foi a redução de R$ 600 para R$ 300 que afetou justamente os segmentos que aparecem como mais descontentes na pesquisa da Exame/Ideia. Como diria Sherlock Holmes: elementar, meu caro Watson!