Jair Bolsonaro: rejeitado fora, sob pressão dentro

Estudantes do Colégio Pedro II protestam contra Jair Bolsonaro por causa de ajuste draconiano no orçamento da educação federal.

cp2g

O presidente Jair Bolsonaro teve hoje uma espécie de aperitivo dos inevitáveis protestos que ocorrerão em diferentes partes do Brasil por causa do ajuste orçamentário draconiano que seu governo está realizando contra a educação pública em nível federal.  

Esse aperitivo foi servido por estudantes do Colégio Pedro II  que foram protestar contra os cortes realizados contra o orçamento daquela instituição centenária durante celebrações dos 170 anos do Colégio Militar do Rio de  Janeiro (ver imagens abaixo).

Como está marcada uma paralisação nacional da Educação para o dia 15 de Maio, o “aperitivo” servido hoje pelos estudantes e muitos pais do Colégio Pedro II (e também de outras instituições federais de ensino), o mais provável é que cada vez mais o presidente Jair Bolsonaro tenha dificuldades para circular pelas ruas e participar de eventos públicos.

Tudo indica que os cortes realizados por Abraham Weintraub, o ministro que não sabe diferenciar  500 mil de 500 milhões, ainda vão causar muita dor de cabeça a Jair Bolsonaro. É que, como esperado, a asfixia financeira de instituições altamente qualificadas não irá ocorrer sem fortes resistências.