Compostagem de resíduo orgânico é simples, mas consultoria é fundamental

Profissionais garantem que ser mais sustentável começa com a mudança de pequenos hábitos. A falta de atitude é a maior inimiga da sustentabilidade.

Santana de Parnaíba, dezembro de 2019 – Separar corretamente o “lixo” produzido na residência é apenas uma das tantas possibilidades para um futuro mais sustentável. Reavaliar e reduzir a quantidade de material que será descartado é outra premissa da sustentabilidade. No que se refere aos restos de alimentos, a compostagem é a melhor solução para grande parte desses resíduos orgânicos.

“Lixeiras sem restos de alimentos, resolveriam boa parte dos problemas sanitários dos bairros e pra isso, a compostagem é crucial”, diz Eduardo Lage, sócio-fundador da CO.life, empresa dedicada a ampliar a conscientização sobre boas práticas e compostagem.

Embora hoje em dia a palavra compostagem não seja tão estranha à população, na prática ainda existe muita dúvida.

“A compostagem é um processo natural de transformação dos resíduos orgânicos em novos nutrientes. Excelente adubo para plantas em geral. Fazer a compostagem desse material não exige muito espaço, tempo ou equipamentos. Após algumas instruções qualquer um pode adotar a prática, seja em casa, apartamento, para uma pessoa ou família”, Marcelo Lage, irmão gêmeo de Eduardo e sócio-fundador da Co.life.

Treinamento e manejo adequados são fundamentais para que a composteira funcione bem, ou seja, sem exalar mau cheiro e sem atrair animais indesejados, como ratos. O contato com as minhocas é mínimo.

“Os principais erros que geralmente são cometidos no processo de compostagem são: a falta de cobertura com material vegetal seco, como serragem; a inserção de resíduos indevidos, como carnes e cítricos e a exposição do minhocário ao sol e chuva. Mas para todos há solução”, reforça Eduardo.

De tempos em tempos também é importante fazer a manutenção. O manejo, a retirada do adubo e a coleta do chorume (que pode ser utilizado com biofertilizante) podem ser feitos por uma equipe especializada. Os profissionais da CO.life realizam esse trabalho e fazem o acompanhamento de todo o processo, inclusive da manutenção da composteira no domicílio, sempre que necessária.

Eduardo Lage durante evento apresentando os princípios da compostagem.

Praticar compostagem é uma atitude ecologicamente correta pois gera muitos benefícios além de transformar impactos negativos em positivos (“lixo” em adubo), diminui os custos ambientais e municipais com a redução das viagens feitas pelos caminhões de “lixo”, aumenta a vida útil dos aterros sanitários, viabiliza o ganha pão de quem trabalha com reciclagem, uma vez que não contamina os materiais que podem ser reciclados, diminui a quantidade de recursos naturais para produzir novos materiais e a indústria reaproveita os recicláveis. Enfim, compostar é apenas o começo da nova economia circular. Colabore você também, composte os resíduos orgânicos que são gerados diariamente.

CO.life

Fundada em 2018 pelos gêmeos Marcelo e Eduardo Lage com o objetivo de proporcionar qualidade de vida a rotina das pessoas, fomentar práticas socioambientais, implementar e operar sistemas de compostagem e promover atividades físicas em contato com a natureza. A CO.life também promove palestras, treinamentos e consultorias sobre pautas que dialogam com a sustentabilidade. CO.life – Transforme sua vida e a relação com o nosso meio ambiente.