Equador chama para “consultas” seu embaixador em Israel. E o Brasil, vai fazer o que?

O governo equatoriano chamou de volta o seu embaixador em Israel como uma forma de protesto contra a guerra contra a Faixa de Gaza (Aqui!). Segundo o ministro de relações exteriores equatoriano, Ricardo Patiño, o seu governo decidiu chamar de volta o seu embaixador por causa “da violência desatada e as mortes produzidas na Faixa de Gaza.

Enquanto isso, o governo de Dilma Rousseff mantém-se basicamente numa condenação retórica dos atos cometidos pelo governo israelense sobre quase 2 milhões de palestinos, onde as baixas se concentram em idosos e crianças, mantendo-se na prática apático em relação à crise humanitária causada pelo governo de Benjamin Netanyahu.