PF prende outro (des) secretário de Sérgio Cabral. Afinal, de quem é a culpa da crise?

O jornal “O GLOBO” está noticiando a prisão do ex (des) secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Sérgio Cortês, em função de sua aludida participação num cartel de distribuidoras e fornecedoras de serviços que teria fraudado as licitações da secretaria de Saúde durante a gestão de Côrtes (2007-2013) no governo Sérgio Cabral e no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) (Aqui!Aqui! e Aqui!).

Sérgio Cortês sempre foi uma figurinha carimbada no (des) governo Cabral, pois além de ser amigo de baladas, como a famosa festa dos guardanapos em Paris, sempre existiram evidências de que sua gestão na Secretaria Estadual de Saúde não era, digamos, santa.

O interessante é notar que com a prisão de Cortês poucos (des) secretários com alguma importância no reinado do período de comando de Sérgio Cabral continuam soltos pelas ruas, incluindo o notório caso do ex (des) secretário da Casa Civil, Régis Fitchner. 

Entretanto, a despeito de todas as evidências de que uma cleptocracia foi instalada no Palácio Guanabara a partir de 2007, ainda vemos o próprio jornal O GLOBO liderando uma campanha de desinformação acerca das raízes da crise financeira que assola o Rio de Janeiro, pois a culpa ainda continua sendo colocada sobre os salários e aposentadorias dos servidores estaduais.

É preciso que os sindicatos que representam os servidores aproveitem as prisões da manhã de hoje para iniciar uma campanha para deixar ainda mais claro quem colocou o Rio de Janeiro na condição lamentável em que se encontra. Afinal, não vai ser apenas com a prisão desses figurões que a coisa vai se resolver.