Sintuperj/UENF convida para bazar da resistência

bazar 2

Estive hoje no Centro de Convenções da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) para dar apoio aos colegas servidores que estão ali para vender produtos no que é efetivamente um exercício de resistência ao desmanche da universidade pelo (des) governo Pezão.

Abaixo posto um vídeo com o dirigente sindical do SINTUPERJ/UENF,  no qual ele explica as razões para a realização deste bazar.

Uenf: contra o descaso do (des) governo Pezão, bazar da solidariedade como instrumento de luta

Os servidores da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) estão se preparando para realizar um bazar que visa obter recursos para apoiar os que estão sendo mais duramente atingidos pelo descaso programado do (des) governo Pezão. 

bazar

Essa iniciativa é organizada pela delegacia local do Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Estaduais do Rio de Janeiro (Sintuperj) e conta com o apoio da ADUENF e da reitoria da Uenf. 

Esse bazar é um dos muitos instrumentos de luta que estão sendo utilizados para chamar tanto a comunidade universitária como a população para que participem da defesa da Uenf.  Maiores informações sobre o evento, pode ser obtidas (Aqui!)

Notícias da ADUENF: ADUENF e SINTUPERJ farão assembleia conjunta para discutir situação da UENF

ADUENF E SINTUPERJ/UENF convocam assembleia conjunta para debater situação da calamidade institucional na UENF

As direções da ADUENF e do SINTUPERJ/UENF que representam professores e servidores técnicos-administrativos da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) decidiram realizar uma assembleia conjunta na próxima 3a. feira (11/04) para discutir a situação de calamidade institucional que foi criada pela falta de verbas de custeio e de pagamentos de salários e bolsas acadêmicas.

É importante notar que esta assembleia também estará aberta para a participação dos estudantes de graduação e pós-graduação da Uenf, pois a situação de calamidade institucional também afeta a capacidade de permanecer dentro da instituição.

A Uenf vai resistir e derrotar o projeto de precarização do governo do Rio de Janeiro!

FONTE: http://aduenf.blogspot.com.br/2017/04/aduenf-e-sintuperjuenf-convocam.html

Sintuperj-UENF pede doação de cestas básicas

O Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Públicas do Estado do Rio de Janeiro (Sintuperj-UENF) vem a público solicitar doações de cestas básicas para os funcionários técnico-administrativos, por ele representados.

O Governo do Estado do Rio de Janeiro não tem cumprido com o pagamento dos salários. O salário referente ao mês de fevereiro/2017, assim como o 13º referente a 2016, ainda não foram pagos, deixando os servidores sem condições de honrar seus compromissos financeiros e alimentar suas famílias.
A delegacia do Sintuperj-UENF está localizada no 2º andar do Prédio da Reitoria da UENF. Telefones: (22) 2739-7245 / (22)  999484533 / (21) 971496771

Servidores técnicos defendem Uenf na Alerj

Em que pese a ausência dos professores na manifestação que está ocorrendo hoje na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro contra o pacote de Maldades do (des) governo Pezão, os servidores técnico-administrativos estão lá representando as demandas da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) como bem mostram as imagens abaixo.

img-20161206-wa0033img-20161206-wa0035img-20161206-wa0036uenf-1

A minha expectativa é que superada a eleição convocada para a nova diretoria da ADUENF, os professores se engajem neste ciclo de lutas, visto a gravidade da situação em que a Uenf se encontra neste momento.

Afinal, como diz uma das faixas levadas pelos servidores técnicos para a manifestação de hoje, a situação da Uenf é de um verdadeiro SOS.

SOS Uenf: comunidade universitária faz abraço para denunciar descaso

O início desta 4a. feira (31/08) foi marcado por um ato político que reuniu membros de todos os segmentos que compõe a comunidade universitária da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) no campus Leonel Brizola em Campos dos Goytacazes (RJ).

Este ato consistiu de um abraço simbólico no prédio do Centro de Convenções da Uenf (conhecido popularmente como “Apitão”). Durante este ato foi  feita a tomada de imagens com os participantes formando o sinal de “SOS” para simbolizar a situação de completa precariedade em que a universidade se encontra após 10 meses sem receber verbas de custeio. 

Esta atividade também foi uma forma de preparação para a caravana em defesa da Uenf que deverá ir à cidade do Rio de Janeiro para a realização de um ato nas escadarias do Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa. 

Abaixo seguem alguns imagens do abraço à Uenf.

FONTE: http://aduenf.blogspot.com.br/2016/08/sos-uenf-comunidade-universitaria-faz.html?spref=fb

Blog da Aduenf divulga e apoia mobilização em defesa da UENF

Sob risco de ficar sem água e eletricidade, comunidade universitária vai às ruas denunciar o abandono da Uenf

Por Blog da  Aduenf

A situação crítica que foi informada no dia de ontem pela reitoria da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) teve uma resposta firme no final da tarde desta 3a .feira (22/03) quando centenas de estudantes e servidores liderados pela Associação de Pós-Graduandos, DCE/UENF e do SINTUPERJ/UENF foram às ruas denunciar a crise criada pelo governo do Rio de Janeiro na melhor universidade do estado segundo o Índice Geral de Cursos de graduação do Ministério da Educação  (MEC).

A ameaça que paira sobre a Uenf de ter seus serviços de água e eletricidade cortados já na volta do feriado da Semana Santa serviu como um combustível adicional para mobilizar os estudantes que estão com o pagamento de suas bolsas atrasado desde janeiro. Entretanto, a defesa da existência e funcionamento correto da universidade esteve no centro das falas que ocorreram para denunciar o descaso do governo Pezão.

A  diretoria da Aduenf entende que a nossa universidade não pode ser tão desrespeitada e  entende que ir às ruas denunciar esta situação inaceitável foi uma decisão acertada, pois a população precisa ser informada do que está ocorrendo.

Abaixo imagens da manifestação.

Mobilização na UENF: servidores paralisam por 48 horas para protestar contra (des) governo Pezão

Numa prova de que as recentes eleições foram vistas como apenas mais um passo na retomada de um projeto coletivo de construção da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), os servidores técnico-administrativos não esperaram janeiro chegar para retomar sua mobilização em defesa de seus salários. 

Como mostra o panfleto abaixo, os servidores sob liderança da delegacia local do Sintuperj, sindicato que representa os servidores técnico-administrativos das três universidades estaduais fluminenses, estão realizando uma paralisação de 48 horas para lutar por uma complementação de 20% em relação ao que foi dado pelo (des) governo Pezão em 2014. Além disso, os servidores estão demandando o estabelecimento de uma data base para a recuperação, pelo menos, das perdas inflacionárias que estão corroendo de forma galopante os seus salários.

No caso dos servidores da Uenf, há que se lembrar que diversos cargos estão com valores abaixo do que é praticado, por exemplo, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), o que é extremamente injusto já que as funções cumpridas são basicamente as mesmas.

Dessa maneira, hipoteco aqui o meu apoio aos servidores em luta. É que uma universidade é construída pelos três segmentos que compõe a sua comunidade, e não é justo que o tratamento dado a estes segmentos seja diferenciado, especialmente quando o assunto é a reposição de perdas salarias. Pois como diz o panfleto sendo distribuído pelos técnicos, “juntos somos fortes, mas unidos somos muito mais“!

sintu 1 sintu 2

Reitoria da UENF aplica a estratégia Kibon para tirar proveito político da visita de deputado estadual

IMG_5080

Quem acompanha minimamente a vida interna da UENF sabe que a reitoria foge da ALERJ, como o diabo foge da cruz. É que pela lógica palaciana que é aplicada por seus membros, eles só frequentam o Palácio Tiradentes onde está instalada a ALERJ quando instados pelos deputados, ou orientados pelos ocupantes de outro palácio, o da Guanabara.

Assim, é que sempre me causa estranheza quando os sindicatos trabalham para que parlamentares visitam o campus Leonel Brizola para ver de perto a situação caótica em que estamos paulatinamente sendo colocados pelo (des) governo do PMDB, e a reitoria aparece para levá-los para dentro de uma sala de reuniões e tirar fotografias, as quais depois serão publicadas na página oficial da UENF, sem qualquer menção de como este ou aquele parlamentar foi parar no campus. Esse comportamento me lembra aquela metáfora que coloca um grupo empurrando o carrinho de sorvetes, e um esperto caminhando ao lado de braços cruzados enquanto grita “Kibon! Kibon!”

papinha

E este comportamento de tentar lucrar com os esforços feitos pelos sindicatos representativos das três categorias que formam a UENF se repetiu nesta 6a. feira (13/03) durante a visita do deputado estadual Marcos Antonio da Silva, o Papinha. Agora, quem observar bem a imagem acima, verá que os representantes da reitoria, a começar pelo vice-reitor, demonstram uma certa estupefação. Eu intuo que deve ser por causa do trabalho que devem estar tendo para explicar como deixaram a universidade chegar ao fundo do poço sem, sequer, dar ao trabalho de reunir a comunidade universitária e informar quão mal andam as coisas, e quais são as medidas que estão sendo tomadas para defender os interesses da UENF.