As pessoas morrem, suas ideias não. 98 anos da morte de Rosa Luxemburgo

Num momento de tão pouca organização para fazer frente à reação dos capitalistas contra os direitos duramente conquistados pelos trabalhadores é momento de celebrar a vida da revolucionária polonesa Rosa Luxemburgo que foi assassinada há exatamente 98 anos na Alemanha.

Quando olhamos em retrospectiva as ideias evolucionárias de Rosa Luxemburgo sobre a necessidade da sociedade socialista ser um exemplo de democracia radical que implique na completa transformação do ethos capitalista, não há como deixar de notar que como outros pensadores de seu tempo, ela estava muito à frente do que hoje experimentamos como supostos representantes do pensamento de esquerda.

rosa

Por isso, revisitar e aplicar os preceitos teóricos de Rosa Luxemburgo são uma obrigação para os que querem construir organizações políticas que ultrapassem o gueto e dialoguem com as camadas da sociedade humana que hoje padecem sob os horrores do sistema capitalista.

Rosa Luxemburgo vive!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s