Furacão Florence gera sopa tóxica que pode causar catástrofe ambiental na Carolina do Norte

Estou aproveitando a minha atual estada em Lisboa para retomar a leitura de algumas obras que as minhas obrigações profissionais cotidianas acabam impedindo. Um desses livros é o “Animal Factory” de David Kirby onde são descritas as consequências ambientais das chamadas “corporate farms” que dominam a agricultura estadunidense [1].

kirby

Curiosamente um dos casos que Kirby descreve em detalhe são as fazendas de suínos na Carolina do Norte que concentram a maior densidade de animais em todos os EUA, já tendo causado inúmeros incidentes ambientais, incluindo a poluição de corpos aquáticos e o extermínio de populações de peixes que habitam os rios e baías que existem naquele estado. 

Ao assistir as notícias que davam conta da chegada do Furacão Florence na costa da Carolina do Norte, pensei logo que havia uma enorme chance de que as descrições de David Kirby para um cenário relativo à década de 1990 iriam ganhar atualidade. Isso se daria a partir da possibilidade de que as centenas lagoas que estocam rejeitos das fazendas de suínos seriam inundadas pela chegada massiva de água que se seguiria à passagem do Florence.

Pois bem, hoje a Vice News publicou um artigo intitulado “HURRICANE FLORENCE IS TURNING NORTH CAROLINA INTO A TOXIC STEW OF PIG POOP, SEWAGE, AND COAL ASH” (ou em bom português “O Furacão Florence está transformando a Carolina do Norte em uma sopa tóxica que mistura fezes de porcos, esgoto e cinzas de carvão“) assinado pela jornalista Sarah Sax que confirma as minhas piores expectativas [2]. Entre outras coisas, o artigo informa que o cerca de 1 metro de chuva que o Florence despejou na Carolina do Norte fez com que esse caldo tóxico chegassem em rios, lagos e áreas residenciais, com consequências dramáticas para o ambiente e os habitantes das áreas afetadas.rn

Vista aérea de fazendas corporativas com suas lagoas de rejeitos tóxicos antes e depois da chegada das águas trazidas pelas chuvas do Furacão Florence.

Como o processo de elevação do nível das águas ainda nem chegou no seu limite mais alto, a consequência da chegada desse caldo químico poderá significar que mais contaminantes (por exemplo: salmonella, giardia, e E-coli) que estavam estocados nas lagoas ainda serão liberados no ambiente, tendo o potencial de causar um catástrofe ambiental.

Nesse sentido, os aspectos mais graves da crise que está se desenvolvendo na costa leste dos EUA podem ainda estar em desenvolvimento, com consequências potencialmente graves que vão além da inundação. De quebra, o que esta situação demonstra é que como não se deu ouvidos aos avisos colocados por David Kirby no seu “Animal Factory” sobre a forma de produzir alimentos, especialmente de natureza animal, é bem possível que seja colocado um espesso véu de silêncio sobre o que está, literalmente, fermentando nas águas contaminadas da Carolina do Norte.


[1] https://www.amazon.com/Animal-Factory-Looming-Industrial-Environment/dp/0312380585

[2] https://news.vice.com/en_us/article/7xjb4d/hurricane-florence-is-turning-north-carolina-into-a-toxic-stew-of-pig-poop-sewage-and-coal-ash

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s