André Lazaroni: entre Brecht e Brecha

Durante a sessão relâmpago que a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) realizou no dia de ontem (17/11), um dos momentos estelares foi propiciado pelo dublÊ de deputado e secretária estadual de Cultura (vejam só!) André Lazaroni que confundiu o dramaturgo, poeta e encenador alemão Bertolt Brecht com o personagem de ficção Bertoldo Brecha (ver vídeo abaixo).

Tivesse André Lazaroni um mínimo de vergonha na cara já teria enviado seu pedido de demissão ao (des) governador Pezão por expor-se e expor o (des) governo à tamanha prova de que a Cultura fluminense sob sua direção beira a heresia.

Entretanto, como estamos no Rio de Janeiro comandado pelo PMDB é provável que André Lazaroni ainda se dê como presente uma viagem ao túmulo de Bertolt Brecht em Berlim, apenas para ver de perto os ossos que devem ter se mexido frente à tamanho ignorância.

Mas, não poderia deixar de prestar uma homenagem ao genial Juvemário de Oliveira Tupinambá que interpretava Bertoldo Brecha na Escolinha do Professor Raimundo comandado por Chico Anísio num encontro memóravel com  Dr. Enéas.

 

Portal Viu! já havia abordado o envolvimento da empresa do pai de André Lazaroni em obras dos Jogos Olímpicos

Ainda em relação à participação de duas empresas pertencentes ao pai do líder do PMDB na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, André Lazaroni, acabei me lembrando de que no dia 22 de maio, o Portal Viu! havia publicado uma matéria bastante ampla, assinada pela jornalista Cláudia Freitas, sobre a relação umbilical entre políticos e empreiteiras (Aqui!).

lazaroni viu

E pelo que se pode depreender da leitura da matéria do Portal Viu!, o alcance das obras das empresas do pai de André Lazaroni com participação de recursos públicos extrapola os Jogos Olímpicos e o território da cidade do Rio de Janeiro, chegando até no Norte Fluminense.

E ai fica bem claro que a crise é seletiva, muito seletiva!

Por fim, há que se notar que no presente caso, o Portal Viu! deu um furo de reportagem que demorou quase 2 meses para aparecer na mídia corporativa nacional. Isso demonstra que o jornalismo investigativo que anda sufocado na mídia tradicional está encontrando espaços na internet. De quebra, este caso mostra que santo de casa faz milagre sim. E na condição de colaborador do Portal Viu!, só posso desejar que o projeto possa condicionar funcionando de forma a nos fornecer informação de excelente qualidade, como foi a desse caso.