Eduardo Campos morreu. E PSB: direita ou esquerda volver?

A morte do candidato a presidência da república pelo PSB, o ex-ministro e ex-governador Eduardo Campos, num acidente aéreo na cidade de Santos vem para embaralhar um campanha que se encaminhava de forma sonolenta. Afora o drama pessoal dos familiares de Eduardo Campos, especialmente de sua esposa e cinco filhos, o que mais levanta questões neste momento é sobre o caminho que o PSB tomará à luz desse acidente.

Se depender da deputada federal Luiza Erundina, o caminho tomado será o da esquerda. Mas os setores mais fisiológicos do PSB poderão optar pela direita, o que os jogará forçosamente numa das candidaturas que estão liderando a corrida.

Um detalhe pessoal nesse acidente é que meus pais moraram muito próximo do local em que este ocorreu. Numa dessas ironias do destino, o local da queda é muito perto da praia, onde os efeitos do acidente poderiam não ter sido tão catastróficos.