DCE/UENF organiza mesa com Lindbergh Farias para discutir perspectivas para as universidades estaduais

Resultado de imagem para lindbergh farias

O Diretório Central dos Estudantes da Universidade Estadual do Norte Fluminense (DCE/UENF) está trazendo o senador Lindbergh Farias para discutir  a situação das universidades estaduais do Rio de Janeiro. 

Como mostra o convite abaixo, a atividade será realizada no dia 15/09 no Auditório IV do Centro de Convenções da UENF a partir das 10:00 h.

lindbergh

A presença de Lindbergh Farias certamente chama a atenção pela trajetória histórica de liderança estudantil, bem como pela sua atuação recente no Senado Federal.

De toda forma, essa atividade certamente contribuirá para dinamizar os debates em curso sobre as melhores formas de retirar as universidades estaduais, especialmente a Uenf, da condição trágica em que o (des) governo Pezão colocou o ensino superior estadual.

Garotinho esnoba Pezão e Crivella, mas morre de medo de Lindbergh

Apesar de ter trocado a militância partidária pelo trabalho acadêmico há quase três décadas, penso que ainda consigo ler os movimentos que os candidatos fazem em períodos eleitorais com alguma clareza. Assim, é que acompanhando as manifestações públicas do ex-governador e candidato que lidera as pesquisas, o deputado federal Anthony Garotinho, eu vejo que o único candidato que coloca muito medo no coração dele é o petista Lindbergh Farias.

Razões para Garotinho temer o desempenho de Lindbergh Farias não faltam. Mais jovem e igualmente carismático, Lindbergh Farias ainda poderá surpreender na reta final de uma campanha que se avizinha ser totalmente atípica por causa do  desarranjo eleitoral causado por Marina Silva. Além disso, mesmo que Lindbergh não cresça o suficiente, sua votação poderá garantir um segundo turno que  Garotinho sabe lhe seria bastante pedregoso. 

Por essas e outras é que Garotinho centra seus ataques mais ferinos em Lindbergh que, lá do seu canto, deve agradecer muito a atenção dispensada. Afinal, como é igualmente esperto, o ex-cara-pintada sabe que Garotinho não é de jogar munição fora. Assim, seguindo a lógica de que ninguém joga pedra em árvore que não dá fruto, Lindbergh deve estar sabendo que nem tudo está perdido como Garotinho querer fazer crer. A ver!

RJ: alianças eleitorais escandalosas mostram centralidade no cenário político nacional

A evolução das chamadas “alianças” que estão juntando gregos, troianos e espartanos, e até os persas em nominatas que olhadas por aqueles que vivem no Rio de Janeiro parecem coisas feita por ETs recém-chegados ao planeta Terra.

Mas num segundo olhar é interessante notar que a confluência heterodoxa que ocorra no Rio de Janeiro está se dando por todo o Brasil, com partidos da base do governo e da dita oposição se misturando como se tudo não passasse realmente de uma suruba ou de um bacanal partidário.

A explicação para tanta liberalidade não está apenas na fraqueza ideológica dos partidos brasileiros ou na fraca institucionalização da democracia brasileira. O problema parece ser mais estratégico, pois o que está se desenhando é a posição que a burguesia brasileira terá para enfrentar uma crise sistêmica do Capitalismo que promete se agravar em 2015. Ai fica a disputa entre o “neoliberalismo” e o “neodesenvolvimentismo” que são apenas duas faces da mesma moeda podre. E nisso tudo, o Rio de Janeiro é o laboratório mais avançado desse redesenho entre quem diz ser de oposição ou de situação.

Felizmente, há algum movimento no que se chama de esquerda e alguns candidatos poderão mesmo sem o horário eleitoral ajudar na consolidação de uma alternativa política aos que está se desenhando por cima.

Uma nota final cabe ao que decidirá o deputado federal Anthony Garotinho. Do jeito que ele é pragmático e sempre olha o tabuleiro político com olhos de Lince, eu não me surpreenderia se ele acabasse no palanque de Lindbergh Farias. Ai é que a coisa ficaria ainda mais heterodoxa. Mas ele também poderá apostar no fenômeno que Brizola causou nas eleições de 1982 e derrotou até a Rede Globo. A ver!

Do Blog da Aduenf: Lindbergh Farias vai ao encontro dos grevistas da UENF

Senador Lindbergh Farias terá reunião esta tarde na sede social da ADUENF

 lindinho
OComando de Greve daADUENF vem informar a comunidade universitária daUENF que o SenadorLindbergh Farias (PT) estará nesta sexta-feira (09/05) na sede cultural a partir das 15:00 horas.

 O objetivo desta visita é dar uma oportunidade de que possamos expor ao Senador Lindbergh a situação por que passa a UENF neste momento, e a necessidade que temos do mais amplo apoio político à nossa luta.

 Todos estão convidados para participar desta importante reunião!

COMANDO DE GREVE

FONTE: http://aduenf.blogspot.de/2014/05/senador-lindberg-farias-tera-reuniao.html

 

 

Lindbergh Farias, uma candidatura que incomoda

Lind

Não sou muito fã do senador petista Lindbergh Farias e nunca depositei nele qualquer esperança de mudança. É que depois de vê-lo ziguezaguezeando por partidos tão díspares como PC do B e PSTU, assisti ainda a sua transmutação de radical a vestal do bom mocismo petista. Além disso, a sua gestão na prefeitura de Nova Iguaçu tampouco me inspirou a vê-lo como ele é vendido em suas propagandas eleitorais. 

Agora, por outro lado, tenho visto a tentativa de destruir a candidatura de Lindbergh Farias com alguma curiosidade. É que em tempos recentes não tenho visto uma pré-candidatura ser tão atacada por todos os lados. Seja o pessoal do Pezão e seus infiltrados no PT ou o ex-governador Anthony Garotinho, a perseguição a Lindbergh é feroz e implacável.

Esta situação me leva a crer que a candidatura de Lindbergh Farias é temida em todo o espectro de concorrentes. As explicações para isso podem ser a sua figura ainda jovial e descolada que inspira mais confiança do que outros pré-candidatos. Mas eu também desconfio que há algo a mais nesse temor. É que, apesar dos zigues-zagues, a eleição de Lindbergh poderá liberar forças que estão há muito adormecidas dentro do PT fluminense, o que poderia causar ondas de choque em nível nacional.

Mas desde já, apesar de não ser petista e nem pretender votar nele, espero que a direção nacional, e principalmente Dilma Rousseff, resistam à tentação de uma intervenção como a feita em 1998 contra a candidatura de Vladimir Palmeira. É que pelo menos com Lindbergh concorrendo, essa eleição vai ter uma chance mínima de não ser apenas uma marcada por profundo vazio onde se misturarão propagandas das pipocas que são dadas aos pobres na forma de políticas sociais capengas. Se não for para nada, pelo menos Lindbergh trará para dentro da campanha uma certa vivacidade que impedirá que vivamos longos meses de propagandas carcomidas pela dura realidade social em que a maioria do povo do Rio de Janeiro vive neste momento. Que o digam os habitantes do Complexo da Maré que hoje começam a conviver com a ocupação de tropas militares enviadas por Dilma para salvar o pescoço de Sérgio Cabral.

 

Uma imagem desmente litros de tinta usados contra a candidatura de Lindbergh Farias

dilma-no-rio

A imagem acima foi produzida na cerimônia realizada hoje no Aeroporto Internacional do Galeão para celebrar a privatização branca daquele importante terminal. Uma nota que foi disseminada à exaustão para desacreditar a situação da candidatura de Lindbergh Farias ao governo estadual diz que a ausência do mesmo seria uma mostra de isolamento do senador petista.

Agora, me digam se as caras de Dilma Rousseff, Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão estão mais para alegria de aliados vencedores ou amigos em profunda e extrema dificuldade?

Pelo que se vê, toda a tinta gasta contra Lindbergh Farias não está trazendo felicidade para a dupla Cabral/Pezão, Também pudera, Lindbergh é o cara a ser batido, e a situação de Pezão está cada vez mais complicada. Como se sabe, uma nova rodada de pesquisas sobre a avaliação do (des) governo Cabral apontou uma incrível piora. É que o pessoal de Cabral e Pezão achavam que o pior já tinha passado. Mas numa excelente lembrança da primeira lei de Murphy, a situação dos dois não está tão ruim que não possa piorar ainda mais.

E ai a disputa poderá se resumir a ver quem vai disputar o segundo turno com Lindbergh: Crivella ou Garotinho.

Dai as caras sombrias na imagem acima!

(Des)governador Sérgio Cabral anuncia demissão de 700 petistas por e-mail

Ação é manobra para unidade no segundo turno ou é só destempero mesmo?

O (des) governador do Rio de Janeiro comunicou ontem a direção regional do PT via correio eletrônico que vai demitir os mais de 700 petistas que ocupam cargos no seu (des) governo (Aqui!) por causa da decisão do partido de lançar candidato próprio para o governo do estado nas eleições de 2014.  Uma coisa há que se reconhecer: Cabral inovou ao demitir por e-mail companheiros de quase oito ano de (des) governo, incluindo ai o seu grande amigo, o ex-ambientalista e atual (des) secretário de ambiente, Carlos Minc.

Esse tipo de manobra pode refletir duas coisas: a) que Cabral está se preparando para vender mais caro seu apoio num eventual segundo turno ou b) que Cabral teve mais um daqueles destemperos que ocorrem toda vez que ele é contrariado.

De qualquer forma, essa ação relativamente abrupta cai como uma luva nas mãos do senador Lindbergh Farias que há muito tempo pressionava a direção estadual a abandonar o barco de Cabral que, aliás, já faz água desde a revelação do escândalo da Farra dos Guardanapos em Paris e das manifestações de junho de 2013.

Por outro lado, o deputado federal Anthony Garotinho, não tem nada a ver com a briga de Cabral com o PT, lançou ontem a sua candidatura ao governador do Rio de Janeiro (Aqui!).

Essas eleições poderão ser tudo, menos monótonas!