Redes de varejo europeias consideram boicote a produtos brasileiros por causa do PL da Grilagem

O desmatamento ilegal está destruindo a floresta tropical brasileira. Redes de supermercados europeias agora ameaçam interromper as relações de fornecimento – se o Brasil aprovar uma lei para legalizar a grilagem de terras

BRAZIL-ENVIRONMENT-FIRE

Remoção ilegal de floresta tropical no Brasil no verão de 2020.  Foto de Carl de Souza/AFP

Os piores incêndios em décadas ocorreram no Pantanal brasileiro em 2020. Mesmo assim, o governo brasileiro ainda quer aprovar uma lei que deveria legalizar a grilagem de terras pelos agricultores. Não são apenas os ambientalistas que temem mais desmatamentos: dezenas de grandes cadeias de varejo europeias agora uniram forças para impedir que os planos sejam aprovados.

“No ano passado, percebemos várias circunstâncias que levaram a um número extremamente alto de incêndios florestais e desmatamento no Brasil ”, disse a carta aberta ao congresso nacional. É assinado por um total de 40 empresas, incluindo Aldi Süd, Lidl , Metro , Migros, Sainsbury e Tesco. A Amazônia faz parte do ecossistema global e deve ser protegida. Isso também serve para proteger o planeta.

Ação semelhante por supermercados do Reino Unido em 2020

O projeto é potencialmente “uma ameaça ainda maior” para a Amazônia. Os signatários, portanto, ameaçam o país: “Se essa medida for aprovada, não temos escolha a não ser repensar nosso apoio e uso da cadeia de abastecimento brasileira.” As corporações apelaram ao governo liderado pelo populista de direita Jair Bolsonaro para abandonar os planos.

fecho

Este texto foi originalmente escrito em alemão e publicado pela “Der Spiegel” [Aqui!].