A cobertura de Gabeira no Açu foi uma lição salgada

Assisti com atenção, e até gravei direto da TV, o programa do jornalista Fernando Gabeira que foi ao ar hoje na Globo News. Por mais que tentasse parecer neutro ao oferecer a defesa do empreendimento da Prefeitura Municipal de São João da Barra, o ângulo adotado por Gabeira foi de porrete puro nos efeitos colaterais que o empreendimento teve e continua tendo no V Distrito de São João da Barra, quando deu a palavra por mais tempo a agricultores simples que raramente são ouvidos pela imprensa corporativa.

E as falas de agricultores como Pinduca e Durval Alvarenga destroçaram de vez o mito de que a salinização causada pela construção do Porto do Açu foi pontual e restrita ao Canal de Quitingute. Aliás, os dados que confirmam a salinização da Lagoa de Iquipari são robustos e dificilmente poderão ser desmentidos apenas com afirmações radiofônicas em rádios chapa branca.

Mas o destino da matéria já está estava selado quando escolheram quem atuaria como porta-voz da Prefeitura e, por extensão, da LLX: o secretário de planejamento Sidney Salgado. Afinal, apesar de considerá-lo uma boa praça, ele já carrega no sobrenome como efetivamente Eike Batista deixou o V Distrito de São João da Barra: salgado. Simples assim.