Grupo canadense lança relatório sobre colapsos dos reservatórios de rejeitos de Mount Pauley e Mariana

relatorio

O projeto “Corporate Mapping Project” que reúne pesquisadores de diversas instituições canadenses (e que se foca na investigação do poder da indústria dos combustíveis fósseis)acaba de lançar o relatório “Tailings dam spills at Mount Polley and Mariana: Chronicles of disasters foretold” (em portugues leria como sendo “Os derramamentos em Mount Polley e Mariana: crônicas de desastres anunciados”.

foretold

Esse relatório conta ainda com a colaboração do  Grupo Política, Economia, Mineração, Ambiente e Sociedade (PoEMAS) que reúne pesquisadores de diversas instituições brasileiras, incluindo a UFJF, a UFRJ e da UEG.

O desastre de Mount Polley, també, mina localizada na Colúmbia Britânica, ocorreu em agosto de 2014, quando uma barragem que continha rejeitos tóxicos de mineração de cobre e ouro colapsou, causando o maior desastre ambiental na história da mineração do Canadá.  Em Novembro de 2015 ocorreu maior desastre envolvendo mineração na América Latina, em Mariana, Brasil, quando houve o rompimento de um reservatório de rejeitos ainda maior, da empresa Mineradora Samarco (Vale + BHP Billiton).  

Em ambos os casos, o relatório argumenta que os desastres eram evitáveis e ocorreram em função do comportamento irresponsável das mineradoras envolvidas, que contaram com a disposição dos seus respectivos governos que, entre outras coisas, simplificaram os processos de revisão e aprovação das licenças ambientais, reduziram a supervisão da operação dos reservatórios de rejeitos, e facilitaram as exigências regulatórias para empresas de energia e mineração.

Quem desejar acessar este relatório, basta clicar [Aqui!], enquanto o seu sumário executivo pode ser baixado [Aqui!]

UFES realiza seminário sobre o modelo de extrativismo mineral

seminario

No dia 10 de outubro acontecerá o “Seminário Modelo de Extrativismo Mineral sob Crítica”, no Anfiteatro 1 no anexo do CCNH/UFES, com organização conjunto dos Grupos de Pesquisa Organon e PoEMAS.

Confira a programação e não deixei de realizar sua inscrição. Vagas limitadas!

Link para inscrição: https://franciscoguilherme.typeform.com/to/pdtjri

-Análise de conjuntura boom e pós-boom da mineração
Rodrigo Santos – Doutor em Sociologia e Professor da UFRJ/(PoEMAS)

-As zonas de sacrifício no Espírito Santo – sistemas portuários, infraestrutura de mineração
Cristiana Losekann – Doutora em Ciência Política e Professora da UFES/(Organon) e Roberto Vervloet – Doutor em Geografia Física/USP/(Organon)

-O extrativismo mineral em Goiás – os mega projetos de extrativismo mineral e os conflitos com as comunidades rurais.
Ricardo Gonçalves – Doutor em Geografia e professor da UEG/(PoEMAS)

-Debates: Maíra Mansur – Doutoranda em Sociologia na UFRJ/(PoEMAS)
Rafaela Dornelas – Mestra em Ciências Sociais/(Organon)

Concepções do social em mineração:

-Os riscos da política e a política dos riscos. Estratégias empresariais diante da contestação social no setor de mineração.
Raquel Giffoni – Doutora em Planejamento Urbano e Regional e Professora do IFRJ/(PoEMAS)

-O que é licença social?
Júlia Castro – Mestranda em Ciências Sociais na UFES/(Organon)

-Resistência e contra informação: relatórios sombras e suas efetividades
Maíra Mansur – Doutoranda em Sociologia na UFRJ/(PoEMAS).

Maiores detalhes: https://www.facebook.com/events/1253598201358144/

Grupo de pesquisa da UFJF lança relatório sobre os múltiplos efeitos do TsuLama da Samarco

rastro

O  Grupo Política, Economia, Mineração, Ambiente e Sociedade (PoEMAS) ligado À Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) acaba de publicar o relatório de pesquisa Antes fosse mais leve a carga: avaliação dos aspectos econômicos, políticos e sociais do desastre da Samarco/Vale/BHP em Mariana (MG). Mimeo, p. 1-100. 2015.

O documento responde a demandas das organizações e movimentos sociais críticos ao modelo neoextrativista e em favor do controle social da indústria extrativa mineral no Brasil e analisa as dimensões econômica, política e social do comportamento da Samarco e suas controladoras em face do desastre por elas provocado. Este relatório final será lançado na Plenária do Comitê em Defesa dos Territórios Frente à Mineração (CNDTM), em Mariana (MG), entre 13 e 15 de dezembro deste ano. O documento pode ser acessado no link abaixo.

PoEMAS-2015-Antes-fosse-mais-leve-a-carga-versão-final

FONTE: http://www.ufjf.br/poemas/2015/12/10/1055/