Vozes do Açu: Noêmia Magalhães fala dos diferentes significados do Sítio do Birica

 

IMG_9226

Neste sábado (21/06), estive novamente no V Distrito de São João da Barra para gravar um depoimento da Sra. Noêmia Magalhães, uma das principais lideranças da resistência que foi colocada por centenas de famílias de agricultores familiares contra o indecoroso processo de expropriação de terras conduzido pelo (des) governo liderado por Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão para beneficiar o ex-bilionário Eike Batista e seu conglomerado de empresas pré-operacionais.

Fui colher um depoimento e colhi dois. Abaixo segue aquele onde a “Dona Noêmia”, como ela é conhecida no V Distrito, fala dos diferentes significados que sua propriedade, o Sítio do Birica, possui na sua e na vida de seu esposo, o Sr. Valmir Batista. Para quem nunca foi ao V Distrito, é importante saber que o Sítio do Birica, além de ser um símbolo da resistência contra o (des) governo do Rio de Janeiro e o Grupo EBX, se tornou um dos principais refúgios para muitas espécies que foram ecologicamente desapropriadas pelo gigantesco desmatamento que foi feito para a construção do Porto do Açu.

Abaixo segue o primeiro depoimento da Dona Noêmia, avisando que o outro irá ser postado amanhã.

 

Vozes do Açu (2): o inusitado caso do Sr. Reinaldo Toledo

Reinaldo almeida Açu

Dando continuidade aos depoimentos dos agricultores desapropriados pela Codin no V Distrito de São João Barra, colhi também hoje o depoimento do Sr. Reinaldo Toledo de Almeida que nasceu, viveu e sempre trabalhou na localidade de Água Preta. O depoimento do Sr. Reinaldo Toledo beira o bizarro, mas reflete fielmente a experiência que ele vem vivendo após ter sua pequena propriedade desapropriada pela CODIN para entregar sua terra para o Grupo EBX.

Mas se estranharem a narrativa do pequeno pedaço de papel que um funcionário da CODIN entregou como prova da realização da desapropriação de sua propriedade, eu posso afiançar que esse caso já se tornou um clássico em meio às centenas de desapropriações que esse órgão realizou em São João da da Barra.

No colapso do Império X, enquanto muitos perderam tudo, 14 executivos levaram 3,4 bilhões de dólares

O jornalista Lauro nos informa hoje em sua coluna que no meio dos escombros do ex-império X, quatorze executivos do conglomerado do ex-bilionário Eike Batista saíram do naufrágio com as contas contas bancárias inundadas de dólares (conferir nota abaixo). Juntos esse executivos amealharam uma bagatela que gira em torno de 3,4 bilhões de dólares!

Uma coisa que Lauro Jardim não nos contou (apesar dele certamente ter a chave desse segredo) foram os nomes desses executivos. Assim ficaremos sem saber, pelo menos neste momento, quem foram os que ganharam bastante com esse naufrágio de deixar o Titanic rubro de vergonha. Agora, os perdedores já sabemos de cor e salteado: os agricultores e pescadores do V Distrito de São João da Barra. Estes, ao contrário dos milionários executivos do ex-império X, perderam tudo, inclusive o direito de serem tratados com dignidade pelo (des) governo de Sérgio Cabral.

Alguns ganharam

Muitos perderam, poucos ganharam muito

A conta foi feita, em detalhes, por quem conhece a alma do (ex?) grupo X.Entre os executivos que passaram pelas empresas de Eike Batista, nove saíram de lá com a carteira recheada com pelo menos 100 milhões de dólares.

 

Outros cinco felizardos mandaram para suas contas-correntes cerca de 500 milhões de dólares.

FONTE: http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/economia/grupo-x-35-bilhoes-de-dolares-a-executivos-de-saida/

Eike Batista: 68% mais pobre e com problemas de endividamento

O Jornal Valor Econômico publicou hoje uma matéria (veja síntese abaixo) mostrando que Eike Batista possui atualmente apenas R$ 2 bilhões em ações de suas antigas empresas, o que representa um impressionante decréscimo dos estimados 70 bilhões de dólares que chegou a possui. E mais, a matéria aponta para o fato de que Eike, mesmo após cortar na própria carne, continua com problemas para equacionar o pagamento de suas dívidas.

Apesar do Valor Econômico sinalizar que o Grupo EBX já passou por seu momento mais agudo, todas as sinalizações que são atualmente emitidas pela economia mundial apontam para o fato de que Eike ainda poderá ficar ainda mais pobre ao longo de 2014.

Fortuna de Eike encolhe e suas ações valem R$ 2 bilhões na bolsa

Eike Batista iniciou 2014 assim como terminou 2013: vendendo participações em empresas para levantar recursos. Conforme as últimas notícias, em dezembro vendeu sua fatia na BRIX, bolsa de comercialização de energia; e, semana passada, deixou a SIX Semicondutores. A movimentação sinaliza que apesar de ter superado o momento agudo da crise em seu grupo, com soluções mais ou menos drásticas, o empresário ainda não conseguiu equacionar seu endividamento.

FONTE: http://www.valor.com.br/empresas/3398318/fortuna-de-eike-encolhe-e-suas-acoes-valem-r-2-bilhoes-na-bolsa#ixzz2qgDLSCDS