Mapa de densidade de casos confirmados de Covid-19 na cidade do Rio de Janeiro

corona rio

 O mapa abaixo foi divulgado no dia de hoje pelo gerente da Redes Fito, Jefferson Pereira, em sua página pessoal na rede social Facebook, e mostra a evolução da difusão do coronavírus no município do Rio de Janeiro.

corona rio 2mapa cidade do rio de janeiro

Mapas de difusão do coronavírus no município do Rio de Janeiro.

Segundo as análises disponibilizadas pelo Jefferson Ribeiro, as seguintes tendências estariam ocorrendo:

1- A Zona Sul ainda é a área que apresenta a maior densidade de casos confirmados.

2- A Barra da Tijuca possui uma densidade também elevada contudo devido a sua conformação espacial, o bairro  ainda se encontra isolado.

3- Há uma rampa de aumento da densidade de casos em direção a Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro, a começar pela região da Grande Tijuca (Tijuca, Vila Isabel, Maracanã, etc) . Esta é a área com maior poder aquisitivo dentro da Zona Norte,  mas o processo de difusão está se dirigindo para o bairro da Pavuna, passando por bairros como Méier, Madureira e outros.

4- Existem duas áreas de densidade relevante na Zona Oeste não litorânea, que se localizam nos bairros de Bangu e Campo Grande.

Por meio do mapeamento da densidade de casos confirmados por Km² na cidade , é possível  observar que a densificação de casos positivos começou a entrar em zonas com menos poder aquisitivo do município.

Em um primeiro momento da pandemia, a difusão dos casos ocorreu nas áreas mais nobres da cidade respondendo a maior concentração de pessoas com poder aquisitivo, que viajaram principalmente para a Europa. Os casos continuarão a se adensar nessas áreas que têm alta densidade populacional e de idosos.

Já no segundo momento, a difusão está se dando através da transmissão comunitária levando os casos para as outras áreas do município. Contudo, até o momento é possível notar que essa difusão está seguindo um padrão espacial que responde como a nível estadual, com uma hierarquia dos polos de centralidade do município, indo das áreas com maior centralidade para as com menor centralidade.

O avanço dos casos para a Zona Norte é preocupante, embora esperado, por conta desta região apresentar alta densidade populacional, alto percentual de idosos e grande contingente populacional vivendo em áreas sem infraestrutura e de baixa renda que já são acometidas por uma série de agravos à saúde das pessoas.

Em minha opinião, apesar da confirmação destas tendências só poderá ser constatada nas próximas duas semanas, os dados da dispersão do coronavírus na cidade do Rio de Janeiro que aparece neste mapa já possibilitam uma melhor organização dos aparatos de saúde e da distribuição de insumos nas diferentes zonas em que está dividido o município de Rio de Janeiro.

_________________

O conteúdo desta postagem reflete em grande parte os apontamentos disponibilizados pelo gerente Redes, Jefferson Ribeiro, em sua página pessoal no Facebook.

Mapa mostra principais polos de difusão do coronavírus no Rio de Janeiro

O mapa abaixo é assinado pela Redes Fito (projeto desenvolvido pela Fundação Oswaldo Cruz para integrar pequenos agricultores, pesquisadores e a grande indústria para o desenvolvimento dos fitomedicamentos no Brasil) e pelo GeoSaúde (ligada à Escola Nacional de Saúde Pública), e mostra os polos de difusão da COVID-19 em partes do território do estado do Rio de Janeiro.

covid 19 rj

Fonte: página pessoal de Jefferson Pereira na rede social Facebook

É preciso lembrar que este é um mapa dinâmico e que deverá se alterar de acordo com o registro oficial de dados de casos de contaminação. Entretanto, o que o mapa mostra neste momento é que existem 3 polos principais de difusão do coronavirus em território fluminense:

1- Região metropolitana capitaneada pela cidade do Rio que já se difundiu para a Região Serrana (Petrópolis, Teresópolis e Friburgo) indo na direção de Minas Gerais (Juiz de Fora) pela BR-040)

2-Segundo polo de difusão Vale do Paraíba capitaneado pela cidade de Volta Redonda difusão pelas cidades do vale e indo em direção a São Paulo pela Dutra.

3- Polo na região Norte Fluminense capitaneada pela cidade de Campos difusão ainda incipiente e localizada (antigo polo de produção de cana e álcool mantém sua centralidade).

A partir da visualização deste mapa é possível ainda apontar que existem ainda dois polos secundários: um na Costa do sol com as cidades de Rio das Ostras e Macaé (região do petróleo), e o outro polo na Costa Verde capitaneado pela cidade de Angra dos Reis (turismo).  O que fica evidente neste mapa é que os três principais polos de difusão, regiões dotadas de centralidade tanto em relação a economia e serviços como de mobilidade no território fluminense.

Com base neste mapa, eu diria que tanto o governador Wilson Witzel como os prefeitos dos municípios que estão funcionando como polos de difusão deveria atuar com mais energia para conter quebras das regras de confinamento social, de modo a impedir que o processo de difusão continue de alastrando.

______________________

As análises aqui colocadas são em maioria retiradas diretamente da postagem em que Jefferson Pereira difundiu o mapa dos polos de difusão do coronavírus em território fluminense.