Pesquisa sobre contaminação de águas de superfície por agrotóxicos mostra que o problema é muito maior do que o esperado

pesticides

Um estudo realizado no Instituto de Ciência Ambiental da Universidade de Koblenz-Landau  na Alemanha avaliou, pela primeira vez, a contaminação em nível global de inseticidas  para as águas de superfície agrícolas que utilizam agrotóxicos dentro dos níveis legalmente aceitos pelas agências ambientais dentro dos chamados “limites regulatórios aceitáveis” (RTLS). Os RTLs são definidos durante os procedimentos oficiais realizados para a autorização da comercialização deste tipo de insumo agrícola.

pesticides contamination water

Os resultados do estudo podem ser considerados alarmantes: em mais de 40% das amostras de água, os valores para inseticidas excederam os respectivos RTLS.  Já no que diz respeito à exposição dos sedimentos (isto é, material depositado na parte inferior das massas de água de superfície), mais de 80% das concentrações de inseticidas excederam os RTLS. È importante notar que  a contaminação de sedimentos é frequentamente menos avaliada no processo de regulamentação de agrotóxicos para fins de comercialização.

No geral, os resultados deste estudo indicam que os inseticidas representam ameaças significativas para a biodiversidade de águas globais de superfície agrícola, e que os sistemas de avaliação de riscos  vigentes e procedimentos de autorização de agrotóxicos não são suficientes para proteger o meio aquático.

Quem quiser acessar o trabalho publicado pelos pesquisadores Sebastian Stehle e Ralf Schulz nos Proceedings of the National Academy of Sciences, basta clicar (Aqui!)