Em Campos, o escândalo da Fundação Ceperj toma ares Shakespereanos com um enredo bem denso

Shakespeare-retrato-min-e1534876787846

As últimas horas parecem ter confirmado algumas das observações em minha postagem anterior sobre o silêncio que imperava na Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes sobre o escândalo dos cargos secretos na Fundação Ceperj, com a coisa tomando ares de um enredo que poderia ter sido escrito pelo bardo William Shakespeare.

Não estou me fazendo claro? Deixem-me tentar explicar. É que a cada minuto surgem notícias na mídia sobre o envolvimento de vereadores (até agora todos da oposição ao prefeito), seus familiares, assessores e amigos no recebimento de valores consideráveis na forma de salários sacados na boca do caixa na agência 065 do Bradesco, aquela mesma que foi construída onde um dia se encontrava o antigo Teatro Trianon (por isso, talvez, os ares Shakespareanos que a coisa toda está tomando).

como agora chegou a notícia dando conta que o presidente da Fundação Ceperj, o Sr. Gabriel Lopes, foi exonerado (em outras palavras foi demitido) pelo governador acidental Cláudio Castro, o mais provável é que haja muita gente procurando farmácias locais em busca de calmantes, pois o enredo está adensando rapidamente em um sentido que beira as tragédias familiares que William Shakespeare adorava criar.

Eu fico só imaginando o tamanho da gargalhada que um certo ex-governador deve estar dando neste momento, já que repentinamente os portadores de estilingue passaram a insólita condição de vidraças.

E toma Shakespeare!