Desmatamento na Amazônia aumenta 22% e atinge nível mais alto desde 2006

deforestation fire

  • O desmatamento na maior floresta tropical da Terra subiu 22%, para o nível mais alto desde 2006, de acordo com dados oficiais divulgados hoje pelo governo brasileiro.
  • Uma análise preliminar de dados de satélite pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais do Brasil, INPE, mostra que 13.235 quilômetros quadrados (5.110 milhas quadradas) de floresta tropical foram desmatados na Amazônia brasileira entre 1º de agosto de 2020 e 31 de julho de 2021.
  • O aumento acentuado veio como uma surpresa: os dados do sistema de alerta de desmatamento quase em tempo real do INPE estabeleceram expectativas de um declínio modesto ano a ano na taxa de destruição da floresta.
  • O desmatamento tem apresentado tendência de aumento na Amazônia brasileira desde 2012.
Por Rhett A. Butler para o Mongabay News

O desmatamento na maior floresta tropical da Terra subiu 22%, para o nível mais alto desde 2006, de acordo com dados oficiais divulgados hoje pelo governo brasileiro.

A análise preliminar de dados de satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais do Brasil, INPE, mostra que 13.235 quilômetros quadrados (5.110 milhas quadradas) de floresta tropical – uma área quase do tamanho da área terrestre do estado de Maryland ou do país Montenegro – foram desmatados na Amazônia brasileira entre 1º de agosto de 2020 e 31 de julho de 2021. No ano passado, 10.851 quilômetros quadrados de floresta foram derrubados.

Desmatamento na Amazônia Legal, 2006-2021 de acordo com o INPE.  Os dados de 2021 são preliminares.
Desmatamento na Amazônia Legal, 2006-2021 de acordo com o INPE. Os dados de 2021 são preliminares.

O forte aumento veio como uma surpresa: dados do sistema de alerta de desmatamento quase em tempo real do INPE estabeleceram expectativas de um declínio modesto ano a ano na taxa de destruição florestal , embora o monitoramento independente pelo Imazon, uma ONG brasileira, sugerisse o do Brasil a perda de floresta aumentaria substancialmente .

O aumento do desmatamento foi liderado pelo estado do Amazonas, onde o desmatamento aumentou em 836 quilômetros quadrados, ou 55%. Em seguida vieram Mato Grosso (484 quilômetros quadrados – 27%), Rondônia (408 quilômetros quadrados – 32%) e Pará (358 quilômetros quadrados – 7%). O desmatamento aumentou em todos os nove estados que são considerados parte da “Amazônia legal”, conforme definido pelo governo brasileiro.

Parcela preliminar do desmatamento na Amazônia por estado em 2021 de acordo com o INPE.  Os dados finais são esperados para meados de 2022.
Parcela preliminar do desmatamento na Amazônia por estado em 2021 de acordo com o INPE. Os dados finais são esperados para meados de 2022.
A maior parte do desmatamento na Amazônia brasileira ocorreu nos últimos 15 anos no Pará, mas a taxa de perda na Amazônia tem se acelerado fortemente nos últimos tempos.
A maior parte do desmatamento na Amazônia brasileira ocorreu nos últimos 15 anos no Pará, mas a taxa de perda no estado do Amazonas tem se acelerado fortemente nos últimos tempos.

O desmatamento está em tendência de aumento na Amazônia brasileira, que responde por quase dois terços de toda a floresta amazônica , desde 2012. Acelerou de forma particularmente acentuada sob a presidência de Jair Bolsonaro, que fez campanha com a ideia de abrir vastas áreas da floresta para madeireiros, mineiros, fazendeiros e agricultura industrial.

A notícia chega um pouco menos de uma semana após o fechamento da COP26 em Glasgow, na Escócia. Na conferência do clima, o Brasil assinou a declaração de Glasgow sobre as florestas e se comprometeu a conter o “desmatamento ilegal” até 2028. Mas os críticos observaram que a declaração não é juridicamente vinculativa e que o governo Bolsonaro vem relaxando as leis ambientais, legalizando efetivamente o desmatamento que foi antes considerada ilegal, minando seu compromisso.

Desmatamento acumulado (km2) registrado durante os primeiros três anos das recentes administrações presidenciais no Brasil.
Desmatamento acumulado (km2) registrado durante os primeiros três anos das recentes administrações presidenciais no Brasil.

A Amazônia brasileira perdeu quase 20% de sua cobertura florestal desde o início dos anos 1970. Cientistas alertaram que o ecossistema pode estar se aproximando de um ponto crítico, onde vastas áreas de floresta tropical fazem a transição para uma savana lenhosa . Tal desenvolvimento teria implicações terríveis para as emissões de carbono, biodiversidade e precipitação regional, bem como para os povos indígenas e outras comunidades que habitam a floresta.

Incêndio em área recentemente desmatada em Aripuanã, Mato Grosso, em 30 de julho de 2021. Foto © Christian Braga / Greenpeace
Incêndio em área recentemente desmatada em Aripuanã, Mato Grosso, em 30 de julho de 2021. Foto © Christian Braga / Greenpeace

Imagem do cabeçalho: Fogo na Amazônia em 2020. Imagem de Christian Braga / Greenpeace.

compass

Este texto foi originalmente escrito em inglês e publicado pelo Mongabay News [Aqui!].

Um comentário sobre “Desmatamento na Amazônia aumenta 22% e atinge nível mais alto desde 2006

  1. Pingback: Desmatamento na Amazônia aumenta 22% e atinge nível mais alto desde 2006 – Mágica Mistura✨

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s