Spotify perde bilhões de dólares em valor de mercado após Neil Young retirar suas músicas da plataforma

neil young

Neil Young se apresenta no Farm Aid 2017 no KeyBank Pavilion em Burgettstown, Pensilvânia, em 2017. O Spotify perdeu bilhões em valor de mercado depois que Young retirou seu catálogo de músicas da gigante do streaming por causa de suas preocupações de que o podcaster Joe Rogan estava espalhando informações erradas sobre o COVID-19. Foto de arquivo por Archie Carpenter/UPI | Foto da licença

Por Adam Schrader para a UPI

30 de janeiro (UPI) – O Spotify perdeu bilhões em valor de mercado depois que Neil Young retirou seu catálogo de músicas da gigante do streaming por causa de suas preocupações de que o podcaster Joe Rogan estava espalhando informações erradas sobre o COVID-19.

As ações do Spotify estavam em US$ 172,98 no fechamento do mercado na sexta-feira, uma queda de 12% em relação aos US$ 195,53 no fechamento do pregão da semana passada antes da controvérsia começar, depois de atingir uma baixa de 19 meses na quinta-feira em meio a campanhas de mídia social para cancelar assinaturas da plataforma de streaming.

As estimativas do valor de mercado perdido pelo Spotify variaram de US$ 2 bilhões relatados pela Variety e US$ 4 bilhões relatados pelo San Francisco Chronicle’s Datebook .

As ações do Spotify podem continuar sendo afetadas quando o mercado abrir na segunda-feira, depois que a cantora e compositora Joni Mitchell anunciou na sexta -feira que removeria sua música da plataforma, seguida por Nils Lofgren no sábado .

No domingo, a empresa Archewell Productions, do príncipe Harry e Meghan Markle, divulgou um comunicado atribuído a um porta-voz abordando a recente controvérsia de desinformação do COVID-19 com o Spotify, informou o Deadline .

Atualmente, o casal real tem um acordo de US$ 25 milhões para fazer podcasts para a plataforma.

“Desde o início da Archewell, trabalhamos para lidar com a crise global de desinformação em tempo real”, diz o comunicado. “Centenas de milhões de pessoas são afetadas pelos graves danos da desinformação desenfreada e da desinformação todos os dias.” 

O porta-voz observou na declaração um tanto enigmática que Harry e Meghan levantaram preocupações sobre as “consequências da desinformação do COVID-19” no Spotify desde abril de 2021.

“Continuamos a expressar nossas preocupações ao Spotify para garantir que mudanças em sua plataforma sejam feitas para ajudar a lidar com essa crise de saúde pública”, diz o comunicado. “Aguardamos o Spotify para atender a este momento e estamos comprometidos em continuar nosso trabalho juntos como está.”

Não ficou imediatamente claro se o casal real tentaria sair do acordo se acreditasse que o Spotify não estava abordando a desinformação do COVID-19. 

Lofgren, o renomado guitarrista de rock e membro de longa data da E Street Band de Bruce Springsteen, anunciou no sábado que retiraria seu catálogo de músicas, que inclui 28 discos solo, em uma mensagem postada no site Neil Young Archives .

Além de ser membro da E Street Band, pela qual foi introduzido no Hall da Fama do Rock and Roll em 2014, Lofgren também é membro do Crazy Horse – que há muito se associa e se apresenta com Young. Algumas das músicas de Longren já haviam sido removidas da plataforma durante o êxodo de Young.

“Neil e eu nos conhecemos há 53 anos. Amy e eu estamos honrados e abençoados por chamar Neil e Daryl de amigos, e sabíamos que ficar com eles era a escolha certa”, escreveu Lofgren antes de encorajar “todos os músicos, artistas e amantes da música” a cortar os laços. com Spotify.

Ele se tornou o terceiro grande artista a retirar sua música depois que Mitchell disse na sexta-feira que removeria sua música do Spotify em protesto após a recente controvérsia entre Neil Young e a gigante do streaming de música sobre a “desinformação” COVID-19 do podcaster Joe Rogan.

Mitchell, cuja música atrai 3,7 milhões de ouvintes mensais na plataforma, divulgou uma mensagem em seu site na sexta-feira intitulada “I Stand With Neil Young!” Ela foi a primeira grande artista a seguir Young ao deixar o Spotify.

A cantora e compositora, que ganhou nove prêmios Grammy, incluindo um Lifetime Achievement Award por suas contribuições à música, vendeu milhões de seus 19 álbuns de estúdio desde que sua carreira começou em 1968. Ela também foi introduzida no Rock and Roll Hall of Fame e ficou em nono lugar na lista da Rolling Stone dos 100 Maiores Compositores de Todos os Tempos.

O Spotify concordou em pagar a Rogan US$ 100 milhões em 2020 pelos direitos exclusivos de transmissão de The Joe Rogan Experience , que é um dos programas mais populares do mundo.

compass

Este texto foi escrito orginalmente em inglês e publicado pela UPI [Aqui!].

Spotify remove músicas de Neil Young por disputa com podcaster negacionista das vacinas

O Spotify disse na quarta-feira que o serviço de streaming lamenta a decisão de Young, mas espera “recebê-lo de volta em breve”

ny

O Spotify disse na quarta-feira que concordou em remover a música de Neil Young depois que o famoso cantor e compositor disse que não compartilharia a plataforma com o podcaster Joe Rogan, que foi criticado por espalhar desinformação sobre vacinas.

“Eles podem ter Rogan ou Young. Não os dois”, disse Young, de 76 anos, em uma carta aberta ao seu empresário e gravadora que foi postada em seu site Neil Young Archives na segunda-feira, segundo a Rolling Stone. A NBC News não viu o post original e não está claro por que foi removido do site de Young.

Um porta-voz do Spotify disse em um comunicado por e-mail que a empresa concordou em remover o trabalho de Young. O Spotify disse que lamenta a decisão de Young, mas espera “recebê-lo de volta em breve”.

“Queremos que todo o conteúdo de música e áudio do mundo esteja disponível para os usuários do Spotify”, disse o serviço de streaming. “Com isso, vem uma grande responsabilidade em equilibrar a segurança dos ouvintes e a liberdade dos criadores. Temos políticas de conteúdo detalhadas e removemos mais de 20.000 episódios de podcast relacionados ao COVID-19 desde o início da pandemia.”

O catálogo solo do cantor de “Heart of Gold” abrange mais de cinco décadas, desde seu álbum auto-intitulado de 1969 até seu álbum mais recente, “Barn”, de 2021. Um representante de Young não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Young chamou “The Joe Rogan Experience” em sua carta e o perigo do Spotify permitir a distribuição de desinformação potencialmente fatal.

“Com uma estimativa de 11 milhões de ouvintes por episódio, JRE, que é hospedado exclusivamente no Spotify, tem uma tremenda influência”, disse Young. “O Spotify tem a responsabilidade de mitigar a disseminação de desinformação em sua plataforma.”

Roganconhecido por suas opiniões contrárias e muitas vezes infundadas sobre a medicina , enfrentou uma reação generalizada por questionar a segurança das vacinas durante a pandemia. Ele assinou um acordo com o Spotify em 2020 que lhe renderia mais de US$ 100 milhões, dependendo do desempenho.

O Dr. Anthony Fauci, principal conselheiro médico do presidente, criticou Rogan no ano passado sobre os comentários de Rogan dizendo que não acreditava que os jovens deveriam ser vacinados contra o coronavírus.

“Bem, isso está incorreto, e a razão pela qual você está falando de si mesmo no vácuo”, disse Fauci a Savannah Guthrieno programa “TODAY”.

No início deste mês, quando o YouTuber Ethan Klein criticou publicamente as declarações de Rogan sobre a desinformação do COVID-19, os fãs de Rogan inundaram Klein com comentários gordofóbicos e antissemitas.

O YouTube derrubou um episódio recente de “The Joe Rogan Experience” por violar as diretrizes da comunidade da plataforma, que proíbem informações erradas relacionadas a eleições, COVID-19 e vacinas.

color compass

Este texto foi escrito originalmente em inglês e publicado pela NBC News [Aqui!].

Depois de ter sua casa queimada em incêndio florestal, Neil Young critica Donald Trump por desafiar a ciência

2229

Má gestão das florestas não é a causa dos incêndios. Neil Young. Foto: Dan Steinberg / Rex/ Shutterstock

Por Laura Snapes [1]

Neil Young criticou Donald Trump por sua relutância em agir sobre as mudanças climáticas depois que incêndios na Califórnia destruíram a sua casa.

Em um tweet postado em 10 de novembro, o presidente dos Estados Unidos culpou a “má gestão das florestas” da Califórnia pelos danos causados pelos incêndios no norte e no sul da Califórnia. Trump sugeriu que o financiamento federal seria retirado se a situação não fosse corrigida.

Em um post em seu site, Young respondeu: “A Califórnia é vulnerável – não por causa do manejo florestal deficiente como a DT (nosso chamado presidente) nos faria pensar. Somos vulneráveis por causa das mudanças climáticas; os eventos climáticos extremos e nossa prolongada seca são parte disso. ”

No domingo, o chefe dos bombeiros de Los Angeles, Daryl Osby, disse ao “The Guardian” que as mudanças climáticas eram inegavelmente uma parte do motivo pelo qual os incêndios foram mais devastadores e destrutivos do que nos anos anteriores. Osby disse que as mudanças ambientais aumentaram a temporada de incêndios em todo a Califórnia, sobrecarregando os recursos. 

Trinta e uma pessoas morreram nos incêndios com mais de 200 pessoas desaparecidas, segundo os números mais recentes. A emergência agora equivale ao desastre de 1933 do Griffith Park, em Los Angeles, como o incêndio florestal mais letal da Califórnia já registrado. Young continuou: “Imagine um líder que desafia a ciência, dizendo que essas soluções não devem fazer parte de sua tomada de decisão em nosso nome. Imagine um líder que se importe mais com sua opção conveniente do que com as pessoas que lidera. Imagine um líder inadequado. Agora imagine um que seja adequado

Young está entre vários músicos conhecidos por terem sido afetados pelos incêndios florestais. O pianista de longa data de David Bowie, Mike Garson, twittou no sábado sobre a perda de sua casa e estúdio. Lady Gaga twittou que ela havia sido evacuada de sua residência. “Estou sentada aqui com muitos de vocês se perguntando se minha casa vai explodir em chamas.” 

Katy Perry e Rod Stewart também criticaram Trump por seus tweets. “Esta é uma resposta absolutamente sem coração”, twittou Perry. Stewart disse: “A Califórnia precisa de palavras de apoio e encorajamento, não ameaças ou acusações e acusações”.

Artigo publicado originalmente em inglês pelo jornal The Guardian [1]

Neil Young + Promise of the Real – People Want to Hear About Love

Neil_Young_in_Nottingham_2009_(k)

Neil Young  vai completar 73 anos no dia 12 de novembro, quase 5 décadas na estrada, mas parece incansável. Se viesse no Brasil talvez corresse o risco de ter muita gente em seus shows que não entenderiam nada do que realmente ele sempre abordou em suas letras.  E não é por causa do inglês que isso acontece.  O problema é muito mais transcendental e tem a ver com a incompreensão do que a música representa para a cultura humana, e do que realmente está sendo expresso sobre a realidade de onde as letras emergem.

Abaixo uma das letras mais irônicas que Neil Young fez sobre quem apenas consome suas canções.  A pista está no título quando ele diz que as pessoas querem ouvir sobre o amor, mas na letra fica claro que falar de amor pode até vender disco, mas não expressa as questões fundamentais do nosso tempo.

Vai lá,  Neil Young!

 

 

Um pouco de Neil Young não faz mal a ninguém

young

O ano de 2017 começou com vários fatos e acontecimentos que parecem nos mostrar um daqueles momentos históricos em que tudo está mais para ruim do que para bom.  Nesses tempos, um pouco de inspiração para construirmos m mundo com mais utopias e menos desgraça é sempre bom.

Para isso, pelo menos para mim,  Neil Young é ainda das fontes onde procuro inspiração para minhas próprias utopias. É que entre suas idas e vindas, Young ainda nos oferece utopias que são bem melhores que a realidade que querem nos empurrar.

Aproveitem uma versão do “Mother Earth” em performance de Young e o Promise of the Real.

Começo do fim de ano tem que ser com Neil Young

neil

Com certeza há quem estranhe que anualmente eu comece a fechar mais um ciclo de 365 dias com músicas do roqueiro canadense Neil Young, mas 2016 não será diferente.  Não bastasse o fato de Neil Young ser uma daquelas figuras transcendentais em termos de cultura e de compromissos com causas que eu valorizo, ele continua escrevendo letras que mostram as contradições e hipocrisias que cercam o mundo em que vivemos. Além disso, Neil Young é um músico habilidoso em vários instrumentos, ainda que a guitarra seja onde melhor expõe seus dotes.

A música que aparece no vídeo abaixo é do álbum “Monsanto Years” e parece que foi escrito para o momento que vivemos no Brasil. Mas poderia ser para a Argentina, França, Espanha, Rússia e até para Campos dos Goytacazes.

E do alto dos seus 71 anos, Neil Young ainda é um dos caras.