O espectro do caos social e as medidas limitadas para aumentar a nossa proteção individual

Há seis anos moro numa residência localizada numa área que ainda é caracterizada pela presença de muitas casas com muros baixos e sem proteção de cercas elétricas ou coisa semelhante. Apesar de toda a propaganda em torno da insegurança pública que o aprofundamento da recessão econômica vem causando, eu não me preocupava com a minha segurança pessoal até 10 dias atrás quando amanheci com uma pessoa que havia entrado em minha residência sem ser convidada.

Após saber das razões da visita sem convite, providenciei café e um sanduíche de queijo antes de providienciar transporte para a pessoa a se dirigir a um destino ignorado.  Mas antes disso, aprendi um pouco sobre a trajetória daquela pessoa, desde o abandono da casa de seus país, passando pela perambulação pelas ruas de Campos dos Goytacazes até chegar ao meu quintal, onde ele disse ter procurado refúgio contra a morte certa.

Já falei sobre esse caso em diferentes fóruns e inevitavelmente alguém da platéia diz que a minha reação foi muito fria, e que não saberia como teria tratado o fato se estivesse no meu lugar. A minha réplica é que mantidos os anúncios das reformas ultaneoliberais do governo “de facto” de Michel Temer teremos a multiplicação exponencial da violência, já que está se tirando quase tudo daqueles que nada têm. E como as pessoas precisam arranjar um jeito de viver, não me surpreenderei se a minha vizinhança ainda calma passar por um ciclo de invasões como a que acabou de acontecer na minha residência.

20161011_143708

Agora, como não me iludo com a possibilidade de que todas as eventuais invasões de residências terminarão bem com um pouco de conversa, oferta de café da manhã e transporte para o invasor, decidi reforçar a minimamente a minha segurança pessoal. Por isso é que lamentavelmente tive que colocar barreiras de segurança no portão de entrada da minha residência. Não que eu tenha a ilusão de que isso vai impedir a repetição do problema, apenas vai dificultá-la.  Por isso, como mostra a imagem acima que foi tirada após o pessoal da “Campos Concertina” (Aqui!) completar a nova “ornamentação”, passei a ter um portão de entrada que mais parece a portaria de uma penintenciária.  Tomo-a como um sinal de tempos duros para a nossa sociedade.

Em tempo, quem desejar fazer o mesmo, recomendo a “Campos Concertina”, pois o seu pessoal atendeu de forma rápida e fez o trabalho dentro de preços que eu considerei bastante razoáveis. Não sei se isso me serve de consolo, mas a propaganda grátis está feita!

 

2 pensamentos sobre “O espectro do caos social e as medidas limitadas para aumentar a nossa proteção individual

  1. Parabéns meu amigo que Deus continue sempre te abençoando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s