Hydro e a nova máxima do “para norueguês ver”: conservação ambiental lá, destruição aqui

barcarena hydro
Todos conhecem a expressão “para inglês ver” que é usada no Brasil e em Portugal para leis ou regras consideradas demagógicas e que não são cumpridas na prática. Normalmente no Brasil ela sempre vem à mente quando ouvimos alguém falando algo que parece essencialmente correto de ser feito, mas sabemos que não tem a menor chance de vir a ser concretizada, dado o histórico de quem esta fazendo anúncio.
Agora, após o incidente ambiental causado pela multinacional norueguesa Norsk Hydro, também teremos a variante “para norueguês ver”. É que diante da emersão de fortes evidências de que a empresa que tem o governo norueguês como detentor de 34% de suas ações foi pega literalmente operando um duto que despejava lixo tóxico clandestinamente nos rios da região de Barcarena [1], eis que o ministro de Comércio, Indústria e Pesca da Noruega, Magnus Thue, solta uma declaração oficial (ver abaixo) onde literalmente tira o corpo norueguês fora do problema.
noruega hydro
Por que falo isso? É que para que não se lembra, a Noruega cortou pela metade suas contribuições para o “Fundo para a Amazônia” durante uma visita oficial do presidente “de facto” Michel Temer em junho de 2017, como retaliação contra o avanço do desmatamento na bacia amazônica [2].
Pelo jeito a indignação é “para norueguês ver”, na medida que a mesma Norsk Hydro que foi pega com a boca na botija jogando lixo tóxico de forma clandestina em Barcarena, também tem uma pequena parcela de ações da Mineração Rio do Norte, empresa que está sendo acusada de impactar comunidades quilombolas na região de Oriximiná no noroeste do Pará [3].
Além disso, também por meio da Hydro, o governo norueguês é acionista majoritário de duas grandes mineradoras, a Albrás, que produz alumínio a partir da alumina (óxido de alumínio), e a Alunorte, que realiza o processo de obtenção da alumina a partir da bauxita – ambas compradas da Vale[4].
Eu fico só imaginando como ficariam os cidadãos noruegueses, sempre tão ciosos com a proteção de suas florestas e recursos hídricos, se soubessem o que a Hydro (ou seria hidra?) anda aprontando na Amazônia sob as benções da coroa norueguesa.


[1] https://g1.globo.com/pa/para/noticia/mineradora-norueguesa-tinha-duto-clandestino-para-lancar-rejeitos-em-nascentes-amazonicas.ghtml
[2] https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2017/06/23/internas_economia,878466/noruega-corta-pela-metade-fundo-para-a-amazonia-em-visita-de-temer.shtml
[3] https://racismoambiental.net.br/2017/05/11/expansao-da-mineracao-ameaca-os-territorios-quilombolas/
[4] https://www.terra.com.br/noticias/brasil/apesar-de-criticar-desmatamento-noruega-e-dona-de-mineradora-denunciada-por-contaminacao-na-amazonia,acddfbb73456f330e3bc975198b606feva437hw9.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s