Vigilância de volta na UENF: mas por quanto tempo?

A reitoria da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) fez anunciar com alguma pompa e circunstância algo que deveria ser trivial, mas faz tempo que deixou de ser. Falo aqui da volta de serviços de vigilância patrimonial, os quais foram interrompidos há quase 2 anos quando a empresa K-9 cansou de tomar prejuízo e se retirou do campus Leonel Brizola [1].

vigilancia

É verdade que essa notícia representa uma melhoria na situação em que professores, técnicos e estudantes têm sido submetidos pela inexistência de um serviço de segurança. Mas daí dizer que voltamos aos bons tempos na Uenf, porque isso ainda está longe de acontecer.

No próprio anúncio do número de postos de trablho que foram garantidos pela contratação da empresa Vetorseg, qual seja, 15, sendo que 7 deles concentrados no campus Leonel Brizola. Quem conhece o campus principal da Uenf sabe que 7 postos de trabalho estão longe de serem suficientes para garantir a segurança dos seus frequentadores, especialmente os que o fazem no período noturno.  Mas convenhamos que 7 é melhor do que 0, mas nem por isso deveria ser motivo de manchete pela mídia amiga da reitoria da Uenf.

Mas um fato que me preocupa enormemente é que o (des) governo Pezão continua protelando a entrega dos recursos voltados para pagar as despesas de custeio nas quais está incluso o que será devido à VetorSeg pelos serviços de segurança patrimonial que prestará à Uenf. Para quem não se lembra, as duas últimas empresas que ofereceram este serviço, respectivamente Hopevig e K-9, suspenderam seus serviços por causa da falta de pagamentos. E, pior ainda, os empregados dessas empresas ficaram meses trabalhando sem que recebessem seus salários. Este ciclo de trabalho sem salário ainda foi consumado por demissões onde os trabalhadores foram colocados no olho da rua sem que lhes fossem pagos quaisquer de seus direitos trabalhistas.

Assim, se não for criado um processo político que obrigue o (des) governo Pezão a cumprir a constituição estadual e entregar, pelo menos 25% do orçamento aprovado pela Alerj para cada uma das universidades estaduais, o retorno da segurança não apenas será de breve duração, como ainda corremos o risco de ver mais um grupo de trabalhadores terem o mesmo destino que os da Hopevig e K-9 tiveram. 

Finalmente, nem vou adiantar a máxima de “quem avisa, amigo é” porque tem gente que não quer nem ser avisada, nem que se oferece a verdade por medo de contrariar o (des) governador Pezão sob pena de se perder sabe-se lá o que.  


[1] http://www.uenf.br/dic/ascom/2018/04/20/informativo-da-uenf-20-04-18/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s