PRTB decide colocar General Mourão para substituir Bolsonaro em debates e entrevistas, mas “esquece” de avisar o PSL

A atual campanha eleitoral está recheada de esquisitices, mas eu diria que a notícia publicada pelo jornal “Valor Econômico” dando conta que a cúpula do PRTB , partido do general Hamilton Mourão, decidiu entrar com um pedido no Tribunal Superior Eleitoral em que requisita substituir  Jair Bolsonaro em entrevistas à TV e debates eleitorais, mas “esqueceu” de consultar cúpula do dublê de capitão e deputado federal que convalesce em hospital ou a seu partido, o PSL [1].

mourao bolsonaro

A situação criada por esse pedido sem consulta é para lá de inusitada. É que se este padrão de conduta for mantido durante um eventual governo comandado pelo “capitão”, o que poderemos esperar?

Por essas e outras é que no dia 08 de Agosto de 2018, postei aqui no blog um texto intitulado “Que diria Carlos Marighella da chapa presidencial do capitão e do general?” [2]. Não precisava ter o mesmo tino e faro de Carlos Marighella para saber que dificilmente um capitão vai mandar num general, especialmente quando o general é um profissional condecorado, e a carreira do capitão quase acabou numa malograda operação conhecida como “Beco sem saída” [3] .

Ironicamente, mais de três décadas depois, a chapa do general e do capitão é que ameaça colocar o Brasil num beco sem saída.

 


[1] http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2018-09-12/mourao-justica-bolsonaro.html

[2] https://blogdopedlowski.com/2018/08/08/que-diria-carlos-marighella-da-chapa-presidencial-do-capitao-e-do-general/

[3http://observatoriodaimprensa.com.br/jornal-de-debates/capitao-bolsonaro-a-historia-esquecida/

Um pensamento sobre “PRTB decide colocar General Mourão para substituir Bolsonaro em debates e entrevistas, mas “esquece” de avisar o PSL

  1. profpaulobrites disse:

    Há muito eu já comentava que os apoiadores de Bolsonaro não percebiam o óbvio – capitão não manda em general por uma simples questão de hierarquia militar. Então, quem seria o presidente “de facto”? Minhas premissas parecem se relaizar mais rápido do que eu imagina, foi só uma questão de oportunidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s