General Augusto Heleno tenta tampar o sol com a peneira e ataca rigor científico dos dados de desmatamento na Amazônia

deforestationDados mostram que desmatamento disparou no governo Bolsonaro (Paulo Pereira/Greenpeace)

Alguém de dentro da área de inteligência do governo federal, área que está sob o comando do general da reserva Augusto Heleno deveria informá-lo que se há uma coisa em que o Brasil possui expertise científica internacional é na área de sensoriamento remoto, muito em parte aos pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Ao fazer isto, os comandados do general Augusto Heleno ajudariam a que não passasse vexame pessoal nem aumentasse o derretimento da imagem internacional do Brasil, que já não era muito boa para começo de conversa.

Digo isso porque o general Augusto Heleno teria afirmado em entrevistado à rede inglesa BBC  que os índices de desmatamento na Amazônia são “manipulados“, em uma tentativa óbvia de negar o óbvio que foi a disparada das taxas de desmatamento na bacia amazônica, fato que deverá trazer pesadas consequências econômicas para o Brasil, a começar pela não assinatura do tão celebrado acordo de livre comércio com a União Europeia.

heleno gsi

O fato é que se há manipulação em algum lugar é para diminuir o impacto dos números que estão sendo levantados pelo Inpe em suas várias plataformas de acompanhamento da evolução do desmatamento na Amazônia. 

Como conheço de perto alguns dos pesquisadores do Inpe que estão há várias décadas aperfeiçoando as formas de mensuração do desmatamento,  deixo o meu testemunho de que eles são sérios e competentes, o que pode ser atestado pelo vigoroso corpo de produção publicado nas melhores revistas científicas do mundo.

A verdade que não pode ser tampada como alguém tenta tampar o sol com a peneira é que o desmatamento disparou na Amazônia, muito em parte graças ao desmantelamento das estruturas de monitoramento e fiscalização que eram realizadas pelo Ibama e pelo ICMBio. Ao paralisar a fiscalização e a repressão aos saqueadores das riquezas amazônicas, o governo Bolsonaro, sob a liderança do ainda ministro (ou seria antiministro?) Ricardo Salles, liberaram forças que estão agindo de forma devastadora, produzindo as taxas que o Inpe, mas não apenas ele, já estão medindo com o devido controle científico.

Por isso, antes de agir para tentar ocultar a verdade, o que o general Augusto Heleno deveria agir e rapidamente instruir outros braços do governo Bolsonaro a reverter o curso atual sob pena de termos que sofrer as consequências da situação que está se desdobrando e sendo efetivamente pelos estudiosos das mudanças do uso e cobertura da terra, justamente com os dados gerados pelo Inpe. 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s