Marxismo 21 organiza dossiê sobre a vida e obra de Leon Trotsky

dossie lt

Em agosto de 2020, completaram-se 80 anos do assassinato de Lev Davidovich Bronstein (1879-1940), mais conhecido por Trotsky, concluindo tragicamente um longo período de exílio e perseguição política promovida pelo governo da URSS, sob o comando de Josef Stalin (1878-1953).

A perseguição a Trotsky e aos militantes comunistas que se organizaram, primeiramente, na Oposição de Esquerda e, depois, na IV Internacional Comunista, chegou ao ponto de o Comintern proibir qualquer relação ou contato com os adeptos do trotskismo. Trotsky e os trotskistas foram sistematicamente estigmatizados ao longo do século XX e, até o presente, esta perspectiva sectária ainda se manifesta em parte da cultura comunista em todo o mundo.

Em geral, Trotsky é facilmente reconhecido como um opositor político de Stalin, mas raramente são, de fato, conhecidos o seu papel durante a Revolução Russa e suas análises sobre a URSS e seu regime político. Contudo, a discussão sobre a natureza do regime soviético e a proposta de sua superação são, a rigor, suas principais contribuições ao marxismo do século XX.

Trotsky entendia o stalinismo mais do que um mero governo de Stalin, mas como um fenômeno social de raízes profundas: uma ditadura bonapartista em um Estado proletário economicamente atrasado e internacionalmente isolado e sitiado que, politicamente, atuava para a perpetuação dessa situação ao sabotar e trair processos revolucionários em outros países, daí decorrendo consequências nefastas para a transição da URSS ao socialismo.

Entre suas outras contribuições, destacam-se a sua teoria do desenvolvimento desigual e combinado, e a teoria da revolução permanente a ela atrelada, que consiste em uma elaborada análise dialética do desenvolvimento capitalista em sua fase imperialista e das consequências deste para as possibilidades e limites de desenvolvimento político e econômico impostos aos países da periferia capitalista. É uma elaboração que, como interpretam alguns trotskistas, pode ajudar a compreender os aspectos da conjuntura atual, marcada pela degradação do regime democrático-burguês vigente em um contexto internacional de crise permanente da ordem capitalista.

Também de particular atualidade seria a análise sobre o fascismo, onde Trotsky formulou uma definição precisa do fenômeno, particularmente do caso alemão, e delineou formas de combatê-lo.

Além disso, são também muito importantes a sua proposta de uma arte revolucionária, mas que não se submetesse ao controle do Estado socialista; e, suas análises sobre a política de colaboração de classes defendida pelo stalinismo na Espanha e França dos anos 1930, através da linha da “Frente Popular”.

Infelizmente, a maioria da vasta obra de Trotsky não se encontra traduzida para o português e, entre o que há disponível em nossa língua, ademais, há muitos materiais que não estão disponíveis online. O mesmo se aplica às suas principais biografias, escritas por Isaac Deutscher, Pierre Broué e Jean Jacques-Marie, e às obras de comentadores. Por isso, inserimos links para acervos online mais completos, em língua inglesa e espanhola.

Também acrescentamos grande número de textos e materiais acadêmicos dedicados à compreensão do movimento trotskista, uma vez que ainda existe mais mito do que conhecimento sobre ele. Como é de se imaginar, a grande maioria dos materiais disponíveis em português – com algumas exceções – está dedicada à história do trotskismo no Brasil. Por isso, também inserimos links para alguns acervos online em língua inglesa e espanhola, que contêm um volume maior de materiais sobre o movimento trotskista internacional e em outros países.

Por fim, incluímos também diversos materiais audiovisuais sobre Trotsky e o trotskismo, que ajudam sobremaneira na divulgação do que se conhece hoje sobre os temas.

A Editoria é grata a Marcio Lauria Monteiro, pesquisador que colaborou ativamente com a organização deste dossiê; novas matérias pertinentes ao tema, a nós enviadas, poderão ser incluídas no dossiê.

Editoria

————————————–

1) Obras e textos de Leon Trotsky

Acervo online de livros, textos e cartas no Arquivo Marxista na Internet (português)

Acervo online de livros, textos e cartas no Arquivo Marxista na Internet (inglês – muito mais material disponível)

Acervo online de livros, textos e cartas no Arquivo Marxista na Internet (espanhol- muito mais material disponível)

Obras completas em versão pdf (inglês, espanhol e algumas em português)

Balanço e Perspectivas, edição online

A Revolução Permanente (introdução e teses de síntese), edição online

Aonde vai a França?, edição online da editora Desafio

Programa de Transição, edição online da editora Sundermann

La lucha contra el fascismo (coletânea), edição online da editora Sedov/Germinal (espanhol)

Escritos latinoamericanos (coletânea), edição online da editora CEIP (espanhol)

A Revolução Traída, edição escaneada da editora Global (1980):

História da Revolução Russa (3 vol), edição digital da Biblioteca do Senado

2) Trabalhos sobre Trotsky

Coleção da revista Cahiers Léon Trotsky, 1979-2003 (francês)

Coleção da revista Revolutionary History (inglês)

ARAÚJO FILHO, José Gonçalves de. O sentido do sindicalismo na tradição marxista: a educação na fronteira das lutas políticas e econômicas e ideológicas.

ARCARY, Valério. Sobre a crise histórica do capital: o debate sobre o bloqueio das forças produtivas no Programa de Transição. Revista História e Luta de Classes, Ano 14, n. 27, Março de 2019.

BENOIT, Hector. O Programa de Transição de Trotsky e a América

BIANCHI, Álvaro. O Marxismo de Leon Trotsky – notas para uma reconstrução teórica. Ideias, v. 14, p. 57-99, 2007.

BIANCHI, Alvaro. O primado da política – revolução permanente e transição. Revista Outubro, n. 5, 2001.

COGGIOLA, Osvaldo. “Stalin” de Leon Trotsky – Trotsky, Stalin e a burocracia da URSS.

COGGIOLA, Osvaldo. O assassinato de Trotsky à luz da história. Revista de História, 1999.

COGGIOLA, Osvaldo. O assassinato de Trotsky. site A Terra é Redonda, 2020.

COGGIOLA, Osvaldo. Trotsky e o “Programa de Transição”. 

COGGIOLA, Osvaldo. Trotsky, a ascensão do nazismo e o papel do stalinismo 

DANTAS, Gilson. O stalinismo, a esquerda e o legado de Trotski 

DANTAS, Gilson. Trotski e a III Internacional: alguma lição de estratégia para hoje 

DANTAS, Gilson. Trotski e a potência dos sovietes. Parte 1 Parte 2

DANTAS, Gilson. Como Trotski explica a vitória do fascismo na Itália.

DANTAS, Gilson. Por quê revisitar Trotski: sua atualidade para as lutas atuais.

DANTAS, Gilson. O general Dimitrov e o eterno revolucionário Trotski

DANTAS, Gilson. Porque o estudo de Trotski pode ajudar a pensar a crise econômica de hoje

DANTAS, Gilson. Trotski e o debate econômico: a novidade do seu foco metodológico

DANTAS, Gilson. Trotski e a defesa da democracia

DANTAS, Gilson.Trotsky e o homem novo

DEMIER, Felipe Abranches. Do movimento operário para a universidade: León Trotsky e os estudos sobre o populismo brasileiro. Dissertação de Mestrado em História)

DEMIER, Felipe. A lei do desenvolvimento desigual e combinado de León Trotsky e a intelectualidade brasileira. Revista Outubro, n. 16, 2007.

DEMIER, Felipe. Totalidade e internacionalismo em León Trotsky. Marx e o Marxismo, v. 6, n. 10, 2018.

DEMIER, Felipe. Trosky e os estudos sobre o populismo brasileiro. Revista Outubro, n. 13, 2005.

FELIX, Antonio Ferreira. A educação no horizonte da transição ao socialismo: lições da luta de classes e do internacionalismo – Doutorado em educação

FREITAS, Daniel Almenteiro Gomes de. Em Defesa do Trotskismo: uma Análise da lei do Desenvolvimento Desigual e Combinada

GONÇALVES, Maurício Bernardino. Desenvolvimento do sistema do capital e teorias de transição em Trotski e Mészáros

JUSTO, Saymon de Oliveira. O pensamento militar de León Trotsky e a formação do Exército Vermelho: 1918-1925′ 01/05/2012 153 f. Mestrado em HISTÓRIA.

LOPES, Tiago, GUIMARÃES Jr, Mário. O Desenvolvimento Desigual e Combinado paralelos entre as obras ‘História da Revolução Russa’ de Trotsky e ‘Dialética da Dependência’ de Ruy Mauro Marini. REBELA, v.6, n.2. mai./ago. 2016.

LÖWY, Michael. A teoria do desenvolvimento desigual e combinado. Revista Outubro, n. 1, 1998.

MAESTRI, Mário. Há 80 de seu assassinato: Trotsky e seus três biógrafos. Blog da Revista Espaço Acadêmico, 29/06/2020.

MELO, Franklin Rabelo de. Incidências trotskistas em Caio Prado Júnior, Ruy Mauro Marini e Florestan Fernandes. Mestrado Em Política Social. UnB

MONTEIRO, Marcio Lauria. As análises de Leon Trotski sobre a URSS e o stalinismo. Verinotio, v. 23, p. 176-207, 2017.

MONTEIRO, Marcio Lauria. A tese da continuidade e o marxismo: Análise da historiografia da Revolução Russa e das contribuições de Leon Trotsky. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Monografia de bacharelado em História.

SEGRILLO, Ângelo. O conceito de revolução permanente em Trotski e Lenin. Revista Tempos Históricos v. 5-6, 2003-2004.

SHIRAKURA, Adler Eduardo Dias. A Revolução Espanhola (1931-1939): um debate entre Leon Trotsky e Andreu Nin’ Mestrado em Ciências Sociais UNESP, Campus de Marília

SILVA, Edison Menezes Urbano Da. Guerra e revolução em Weber e Trotski: política imperialista e internacionalismo marxista no contexto da Primeira Guerra Mundial

SILVA, Rosecler Aparecida da. A fundação por uma arte revolucionária independente: um debate sobre a vanguarda artística. Mestrado em teoria e história literária. Unicamp 

3) Trabalhos sobre o movimento trotskista

Coleção da revista Cahiers Léon Trotsky, 1979-2003 (francês): Coleção da revista Revolutionary History (inglês):

Coletânea de documentos dos trotskistas brasileiros: Na Contracorrente da História Resoluções e Documentos da Liga Comunista Internacionalista 1930-1933 

ABRAMO, Fúlvio. A Oposição de Esquerda no Brasil (1990).

ALMEIDA, Miguel Tavares de. Os trotskistas frente à Aliança Nacional Libertadora e aos levantes militares de 1935. Cadernos AEL, 12(22/23).

ANDRADE, Eduardo Oliveira de. O partido obrero revolucionario e a revolução boliviana de 1952. Dissertação (Mestrado em História Econômica), USP, 1996.

ANDRADE, Everaldo de Oliveira. Mário Pedrosa, o golpe de 1964 e a ditadura. Verinotio n. 17 (2013) 

ANGELO, Vitor Amorim de. A trajetória da Democracia Socialista da fundação ao PT [1979-89]. Dissertação de Mestrado, UFSCAR, 2007. 

ANGELO, Vitor Amorim de. História e memória dos trotskistas brasileiros nas páginas do Em Tempo. Anais do XIX Encontro Regional de História: Poder, Violência e Exclusão. ANPUH/SP-USP. São Paulo, 08 a 12 de setembro de 2008.

ARANTES, O. B. (1980). Mário Pedrosa, um capítulo brasileiro da teoria da abstração. Discurso, (13), 95-134. 

ARCARY, Valério, Noventa anos do trotskismo no Brasil

BATISTA, Carlos Prado. Partidos e sindicatos. O PCB, a Oposição de Esquerda e o movimento operário no Brasil 1922-36. Tese de Doutorado em História, UFF, 2019 

BIANCHI, Álvaro. É possível escrever a história recente dos trotskismos brasileiros? Perseu (São Paulo), v. 8, p. 361-380, 2012.

BOAS, Josnei Di Carlo Vilas. A interpretação sobre o Brasil de ”Esboço de uma análise da situação econômica e social do Brasil’. Dissertação de mestrado, UFSCAR, 2013. 

BRANDÃO, Alzira Campos & TRINDADE, Liana. Trotskistas nas prisões de Vargas (1931-36). Pesquisa em Debate, edição 8, v. 5, n. 1, Jan/jun 2008.

 Cadernos AEL: Trotskismo (2005). Vol. 12. n. 22/23.

CAMPOS, Alzira Lobo de A, GODOY, M. G. G, SOUZA, Rafael Lopes de. Teoria e práxis revolucionária dos trotskistas brasileiros (São Paulo, 1930-1945). Historia Crítica, No. 72 · Abril-junio · Pp. 115-137.

CAMPOS, Alzira Lobo de Arruda. “Tempos de Viver”: Dissidentes Comunistas em São Paulo (1931-1936). Tese de Livre-docência, Universidade Estadual Paulista, 1998.

CASTRO, Ricardo Figueiredo de. A Frente Única Antifascista (FUA) e o antifascismo no Brasil (1933-1934). Topoi, Rio de Janeiro, v. s/v, n.5, p. 354-388, 2002.

CASTRO, Ricardo Figueiredo de. Contra a guerra ou contra o fascismo? As esquerdas brasileiras e o antifascismo, 1933-1935. Tese (Doutorado em História), Universidade Federal Fluminense, 1998.

CASTRO, Ricardo Figueiredo de. Os intelectuais trotskistas nos anos 30. In REIS FILHO, Daniel Aarão. (Org.). Intelectuais, história e política: séculos XIX e XX. Rio de Janeiro: Letras, p. 137-152.

CASTRO, Ricardo Figueiredo de. Mário Pedrosa, Lívio Xavier e as origens do marxismo no Brasil. Marxismo21

CASTRO, Ricardo Figueiredo de. O movimento trotskista brasileiro nos anos 1930: teoria e práxis. Niterói, 1993. Dissertação (Mestrado em História). Universidade Federal Fluminense.

CASTRO, Ricardo Figueiredo de. Rodolfo Coutinho, o marxista que falava alemão (1901-1955) apontamentos biográficos. Anais da Anpuh-Rio, 2010.

DEMIER, Felipe. A lei do desenvolvimento desigual e combinado de León Trotsky e a intelectualidade brasileira. Revista Outubro (São Paulo), n. 16, p. 75-107, 2007.

DEMIER, Felipe. Do movimento operário para universidade: León Trotsky e os estudos sobre o populismo brasileiro. Dissertação (Mestrado em História Social), Universidade Federal Fluminense, 2008.

DEMIER, Felipe. Trotsky e os estudos sobre o populismo brasileiro. Revista Outubro (São Paulo), n. 13, p. 59-78, 2005.

DEMIER, Felipe. Um pouco sobre nossos antepassados: a tradição trotskista no Brasil (parte I). Blog Convergência

DEMIER, Felipe. Um pouco sobre nossos antepassados: a tradição trotskista no Brasil (parte II). Blog Convergência

DEMIER, Felipe. Um pouco sobre nossos antepassados: a tradição trotskista no Brasil (parte III). Blog Convergência

FARIA, Marcos Moutta de. A experiência do movimento convergência socialista. Cadernos AEL12(22/23).

FARIA, Marcos Moutta. Partido Socialista ou Partido dos Trabalhadores? Contribuição à História do Trotskismo no Brasil.. Diálogos , Maringá, v. 9, n.2, p. 239-245, 2005.

FARIAS, Marcos Moutta. Partido socialista ou Partido dos Trabalhadores? Contribuição à história do Trotskismo no Brasil: a experiência do Movimento Convergência Socialista. Dissertação (Mestrado em História Comparada).

FERNANDES, Renato César Ferreira. As trajetórias da dependência argentina: a questão nacional em Milcíades Peña. Tese (Doutorado em Ciência Política). Campinas: Unicamp.

GALLINDO, José Felipe Rangel. O Trotskismo no campo em Pernambuco: o Jeremias das caminhadas. Dissertação (Mestrado em História), Universidade Federal de Pernambuco, 2010.

KAREPOVS, Dainis. O arquivo Edgard Leuenroth e a pesquisa sobre o trotskismo no Brasil. Cadernos AEL. Trotskismo (2005), Campinas: IFCH/AEL, v. 12, n. 22/23.

KAREPOVS, Dainis. A classe operária vai ao parlamento: o bloco operário e camponês do Brasil (1924-1930). Tese, 2006.

KAREPOVS, Dainis. Mário Pedrosa e a IV Internacional: 1938-1940.

LIGNANI, Henrique de Bem. O trotskismo no Brasil e a crise de direção revolucionária (1937-1948). Dissertação de mestrado, UFF, 2020.

LIGNANI, Henrique de Bem. O trotskismo brasileiro e a construção do partido revolucionário: as experiências do POL e do PSR (1937-1945). Anais do Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2019: Marxismo sem tabus – enfrentando opressões, 2019, Niterói.

LISBOA, R. B.; KONRAD, G. V. R (2016), Trabalho, Sociedade e Marxismo: Uma abordagem relacional do trotskismo brasileiro e estadunidense dos anos 1930, Anais do XVI Encontro Estadual de História da ANPUH-SC: História e Movimentos Sociais, 2016, Chapecó, p. 01-12.

LISBOA, R. B.; KONRAD, G. V. R. O trotskismo no Brasil da década de 1930 a historiografia recente e suas fontes. Anais da ANPUH-RS, 2012.

LISBOA, Roberto Borges. A Luta de Classe O Brasil pelo viés dos trotskistas 1930 – 1939.

LISBOA, Roberto Borges. Revolução e realidade social na imprensa trotskista brasileira dos anos 1930. Dissertação (Mestrado em História), Universidade Federal de Santa Maria, 2014.

MACEDO, Edmar Almeida de & SILVA, Angelo José. Militante trotskista – o dissidente por definição. IV Congresso Internacional de História.

MACEDO, Edmar Almeida de. Os trotskistas entre discursos e controvérsias. Tradição, composição social e alinhamento internacional. Dissertação (Mestrado em Sociologia), Universidade Federal do Paraná, 2011.

MARIANO, Andreyson Silva. Uma esquerda em silêncio. Militantes trotskistas de Fortaleza no período de 1963-1970. Dissertação (Mestrado em História), Universidade Estadual do Ceará, 2011.

MARTINHO, Silvana Gobbi. Ativismo político os movimento de esquerda `trotskistas`no Brasil atual e as Novas Tecnologias de Informação. Anais do II Congresso da Compolítica , 2011

MENDONÇA, Carlos Eduardo Rebello de. Origens do trotskismo no Brasil. Novos rumos, v. 14, n. 31, 1999.

MEUCCI, Isabela. A Revolução Cubana e o movimento trotskista na América Latina: impactos na construção de um projeto político (1959-1974). Dissertação (Mestrado em Ciência Política), Unicamp, 2015.

MEUCCI, Isabela. O campo e a guerrilha: o movimento trotskista e a Revolução Cubana. Outubro (São Paulo), v. 27, p. 160-189, 2016.

MIRANDA, Vinicius Almeida Ribeiro de. Dois trotskismos num partido de massas: as trajetórias das organizações Democracia Socialista e Convergência Socialista no PT de 1978 a 1992. Dissertação (Mestrado em Ciência Política), Universidade Estadual de Campinas, 2014.

MONTEIRO, Márcio Lauria. A história esquecida do trotskismo na Revolução Espanhola – o POUM e os ”bolchevique-leninistas”. Revista Izquierdas (Santiago, Chile), no. 32, março de 2017.

MONTEIRO, Márcio Lauria. O movimento trotskista internacional e as revoluções do pós-guerra: uma análise de suas (re)leituras teóricas e programáticas (1944-63). Dissertação (Mestrado em História Social), Universidade Federal Fluminense, 2016.

MONTEIRO, Márcio Lauria. O movimento trotskista internacional e as revoluções do pós-guerra. Outubro (São Paulo), v. 19, p. 191-219, 2016.

MONTEIRO, Marcio Lauria. O trotskismo e a Revolução Boliviana de 1952. TENSÕES MUNDIAIS / WORLD TENSIONS , v. 13, p. 139-166, 2017.

OLIVEIRA, Tiago de. Contre le courant. Trotskistas na ditadura civil-militar brasileira (1968-71). Anais do GEPAL, 2013.

OLIVEIRA, Tiago de. Reorganização do movimento trotskista no Brasil – A formação da Organização Socialista Internacionalista (1968-1976). Um capítulo da IV Internacional no Brasil. Uma contribuição à história do trotskismo no Brasil. Dissertação (Mestrado em História Social), Universidade Federal Fluminense, 2013.

OLIVEIRA, Tiago de. Entre a crítica das armas e as armas da crítica: trotskistas na ditadura militar (1968-1973) – uma contribuição à História do Trotskismo no Brasil. Tese (Doutorado em História Social), Universidade Federal Fluminense, 2018.

PRADO, Carlos (2019). Partidos e sindicatos: o PCB, a Oposição de Esquerda e o movimento operário no Brasil. (1922-1936). (Tese de doutorado em História). Niterói: PPGH/UFF, 2019.

PRADO, Carlos. A crítica trotskista à Aliança Nacional Libertadora. Anais Marx e o Marxismo, 2015.

ROSSIGNOLI, Ícaro. Os dias de cão do trotskismo brasileiro: argumentos e táticas nas publicações do Partido Operário Leninista, 1937-1939. (Monografia). Rio de Janeiro: Instituto de História/UFRJ, 2018.

SILVA, Angelo José da. A crítica operária à revolução de 30 – Comunistas e trotskistas. Dissertação de mestrado em Ciência Política, Unicamp, 1996.

SILVA, Antonio Ozai da. História das tendências no Brasil. Origens, cisões e propostas. São Paulo: Proposta Editorial, 1987.

4) Arquivos

Soviet history: archival resources at Harvard University library and archives

Instituto del Pensamiento Socialista Karl Marx (Argentina)

Trotskyana Net (massivo levantamento de material de e sobre Trotsky e o trotskismo, em diversas línguas)

Site Splits & Fusions (acervo online de materiais de grupos trotskistas ingleses):

Asociation RaDAR (acervo online de materiais da Quarta Internacional e do Secretariado Unificado)

Encyclopedia of Trotskyism Online (acervo online de materiais do movimento trotskista, com destaque para grupos dos EUA e Inglaterra):

Acervo online do CERMTRI (ligado à tradição “lambertista”)

Archivo Leon Trotski (acervo online ligado à tradição “morenista”):

5) Material audiovisual

Leon Trotski – 75 anos (Seminário na Universidade de Brasília, 2015):

O assassinato de Trotsky e a lata de lixo na história (TV Brasil, 2016):

Entrevista de Esteban Volkov à TV Brasil (2016):

Entrevista de Esteban Volkov ao Esquerda Online (2016):

Mesa redonda O marxismo dos trotskistas: história, teoria e prática” (Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2015, NIEP UFF):

Esteban Volkov sobre “A vida de Trótski” (seminário Boitempo, 2017):

Mesa redonda Trotski e a oposição ao stalinismo (Seminário Internacional 100 anos da Revolução Russa PUC-SP, 2017)

Colóquio Internacional Marx e Engels (CEMARX Unicamp 2018):

Seminário Leon Trotski (NEHTIPO PUC-SP, 2019):

O marxismo de Leon Trotski, Ruy Braga (Curso “Marx e os marxismos” 2019, Boitempo)

Seminário Online 80 Anos dos Assassinato de Trotsky (Canal Pela Manhã / Allamatiina, 2020):

Evento online Trótski em Permanência (2020):

#TRÓTSKI2020 uma homenagem nos 80 anos de seu assassinato (Esquerda Diário, 2020)

Ato-live 80 anos sem Trotsky (Esquerda Online, 2020):

Canal do portal Esquerda Diário, com vários vídeos sobre Trotsky:

fecho

Este dossiê foi inicialmente publicado pelo Marxismo 21 [Aqui!].

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s