Bayer faz show virtual para seus acionistas e críticas às suas práticas ficam ausentes

bayer ceoO chefe da Bayer, Werner Baumann, finalmente promete tempos melhores para os acionistas após seu controverso acordo com a Monsanto. Foto: imago images / sepp spiegl

Por Haidy Damm para o Neues Deutschland

O chefe da Bayer, Werner Baumann, mostrou-se contrito com os acionistas do grupo. Não podemos ficar satisfeitos com o resultado do grupo. Temos o seu apoio e não correspondemos às nossas expectativas no ano passado «, disse ele na terça-feira na assembleia geral anual da maior empresa química e farmacêutica da Alemanha. Como no ano anterior, a Assembleia Geral Anual foi realizada virtualmente devido à pandemia. Dúvidas e críticas tiveram que ser enviadas com antecedência e foram respondidas pelo conselho de administração e conselho fiscal no evento online de um milhão de euros.

Em 2019, os acionistas da Bayer se recusaram a aprovar Baumann como o primeiro CEO em exercício de um grupo DAX. O pano de fundo foi a aquisição da rival americana Monsanto. O preço das ações da Bayer despencou após a aquisição de 66 bilhões de dólares. A Bayer era “apenas uma sombra de si mesma”, disse Ingo Speich, do acionista da Bayer, Deka Investment, na preparação para a Assembleia Geral Anual. A compra da Monsanto foi uma decisão errada que custaria caro à Bayer. “A Monsanto não tornou a Bayer mais à prova de crises, mas a mergulhou ainda mais na crise.”

Cinco anos após a fusão, o preço das ações ainda não se recuperou. No ano passado, a empresa com sede em Leverkusen registrou o maior prejuízo da história da empresa, com menos 10,5 bilhões de euros. Com menos de cerca de um terço, as ações da Bayer ficaram em último lugar no índice líder alemão Dax em 2020. Os números em vermelho escuro se deviam principalmente às provisões para as ações judiciais nos Estados Unidos por câncer causado pelo uso do herbicida glifosato total – uma invenção da Monsanto.

Mas Baumann ainda tem o conselho supervisor por trás dele. Em setembro do ano passado, o conselho de administração aprovou um novo acordo para as ações judiciais relacionadas ao glifosato nos Estados Unidos. No mesmo mês, o comitê estendeu o contrato de Baumann por três anos. Até agora, a empresa química pagou cerca de US$ 9,6 bilhões em acordos nos tribunais norte-americanos. Lidar com ações judiciais futuras continua difícil, e a Bayer gostaria que elas fossem descartadas para sempre. “Contrariamente às nossas expectativas, ainda não conseguimos chegar a um acordo final, apesar do progresso”, lamentou Baumann na Assembleia Geral Anual. Em maio, um tribunal dos EUA na Califórnia quer decidir sobre uma nova proposta de compromisso.

Para Harald Ebner, membro do Bundestag pelo Partido Verde, isso não se encaixa. A Bayer afirma, por um lado, que o glifosato é inofensivo e está apresentando pedidos de aprovação na UE; por outro lado, o grupo concorda com pedidos de indenização. “Não vejo nenhum realinhamento aqui”, disse Ebner na terça-feira nos eventos de protesto – também virtuais – na Assembleia Geral Anual da Bayer.

Jan Pehrke da “Coordenação contra os Riscos da Bayer” também criticou em sua posição na Assembleia Geral Anual. “A empresa tenta resolver o problema: ela quer vender glifosato para fins lucrativos, mas não quer ser responsável pelas consequências inevitáveis ​​para a saúde. O resultado traz consigo: a Bayer está fazendo todo o possível para manter as reclamações de futuros pacientes com câncer o melhor possível. “

O glifosato não é, de forma alguma, o único ponto de discórdia em relação aos agrotóxicos produzidos pela Bayer. Baumann está satisfeito por a Bayer ter recebido outra aprovação de cinco anos para o  Dicamba. Em julho do ano passado, o Brasil já havia aprovado o agrotóxico, que é pulverizado sobre soja e algodão geneticamente modificados, mesmo que ainda seja classificado como “muito perigoso para o meio ambiente”. Os EUA seguiram em outubro. Mas a venda de Dicamba foi legalmente proibida na Alemanha em junho de 2020 devido a ações judiciais. Um tribunal de São Francisco confirmou que a Agência Ambiental dos Estados Unidos (EPA) tinha cometido erros na licença originalmente concedida em 2018 e retirou o registro do Dicamba. A venda e o uso foram proibidos porque os riscos associados ao Dicamba foram subestimados.

O planejado Acordo do  União Européia com o Mercosul, que incluí países como Argentina, Brasil e Uruguai deve trazer mais lucros ao grupo no setor agrícola, que só conseguiu aumentar as vendas em 1% no ano passado. O acordo comercial que a UE concluiu, mas ainda não assinou com o Mercosul, tornaria mais barata a importação de agrotóxicos para os países membros. “Também está promovendo um modelo agrícola que depende do consumo de grandes quantidades de agrotóxicos”, crítica uma aliança internacional de 450 organizações não-governamentais da Europa e América Latina. Os fabricantes alemães de agrotóxicos, como Bayer e BASF, que já exportam venenos agrícolas para esta região, incluindo aqueles que não são permitidos na UE devido à sua periculosidade. Apesar dos enormes riscos à saúde, os agrotóxicos fazem parte da estratégia de exportação da Bayer, inclusive por meio do acordo comercial da Ue com o Mercosul, critica Bettina Müller, da rede Powershift. »A Bayer nega a conexão entre os efeitos na saúde e está fazendo um grande trabalho de lobby em nível governamental. Isso nos mostra como eles são indiferentes às consequências  dos agrotóxicos sobre as populações locais.”

Um estudo recente da Fundação Rosa Luxemburgo e outras organizações não-governamentais confirma que a Bayer, como a BASF, continua a comercializar ingredientes ativos de agrotóxicos que são proibidos na UE em muitos países. No passado, a Bayer desenvolveu e comercializou um total de 22 ingredientes ativos de agrotóxicos extremamente ou altamente tóxicos. Alguns desses ingredientes ativos continuariam a ser comercializados pela Bayer em seus próprios produtos  no sul global, como no Brasil, África do Sul e México.

Baumann também vê perspectivas na agricultura em particular. Os preços do milho e da soja estão subindo drasticamente, então os agricultores devem estar preparados para gastar mais dinheiro também com as sementes da Bayer. Baumann falou de um início de ano provavelmente bem-sucedido. “No negócio agrícola em particular, vemos um ambiente de mercado cada vez mais positivo para nós.”

Os investidores também avaliam como positiva a estratégia da divisão farmacêutica na área de terapia gênica e celular, que a Bayer fortaleceu recentemente com aquisições. Embora o grupo tenha registrado queda nas vendas nesse setor, Baumann falou de uma “mudança profunda”, até mesmo uma revolução orgânica, na qual a Bayer estava “excelentemente posicionada”. “Nossa oportunidade especial reside no fato de que tecnologias fundamentais como edição de genoma ou pesquisa de microbioma irão gerar inovações em todas as áreas de negócios.” Nesse contexto, o político verde Ebner criticou o lobby da Bayer, especialmente no nível da UE, para a aprovação de novos processos de engenharia genética. Neste método de biologia molecular, o DNA é especificamente cortado e modificado. Há uma disputa na UE sobre se este método deve ser classificado como engenharia genética e, portanto, identificado. Se os proponentes se safarem, “toda a nossa liberdade de escolha é restrita”, disse Ebner.

Embora a Bayer desempenhe apenas um papel subordinado no desenvolvimento de uma vacina contra a COVID-19, a divisão farmacêutica do Grupo cresceu especialmente no setor de saúde ao consumidor. “Nossas vendas na categoria de suplementos alimentares aumentaram 23% no ano passado”, explicou Baumann. Esses suplementos dietéticos estão crescendo, especialmente na crise causada pelo coronavírus.

fecho

Este texto foi escrito originalmente em alemão e publicado pelo jornal “Neues Deutschland [Aqui! ].

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s