Agricultura urbana na favela: este jardim é um paraíso,mas diferente do que você pensa

Como uma fazenda urbana no Rio de Janeiro ajuda muita gente a ter uma vida melhor

urban farming rjA horta da favela de Manguinhos tem o tamanho de três campos de futebol e fica sob uma linha de força. Foto: Ian Cheibub / DER SPIEGEL

Por Nicola Abé , São Paulo, para a Der Spiegel

Nos canteiros de Manguinhos, os jardineiros cultivam frutas e hortaliças de acordo com as regras da agricultura orgânica: sem fertilizantes artificiais. O lixo orgânico é compostado e reciclado. A fazenda está sob rede elétrica, portanto, nenhuma casa pode ser construída na área. Na preparação, 700 caminhões de solo contaminado tiveram que ser removidos e substituídos. Foto: Ian Cheibub / DER SPIEGEL

“É incomum que projetos em favelas tenham tanto sucesso”, diz Barros. “O truque é: você tem que manter as coisas simples.” Como jardinagem. E as pessoas também precisam querer isso. Em última análise, é fácil trabalhar na favela; as pessoas podem ficar um pouco desconfiadas no início, mas basicamente muito acessíveis. “Eles são extremamente  gratos, você apenas tem que lidar com eles corretamente.”

fecho

Este texto foi escrito inicialmente em alemão e publicado pela Der Spiegel [Aqui!].

2 pensamentos sobre “Agricultura urbana na favela: este jardim é um paraíso,mas diferente do que você pensa

  1. […] Agricultura urbana na favela: este jardim é um paraíso,mas diferente do que você pensa […]

  2. […] repercussão da postagem que fiz de uma reportagem da revista alemã Der Spiegel sobre o programa “Hortas […]

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s