O US$ 2,6 trilhões gastos pelos EUA na guerra do Afeganistão e a hipocrisia do “Day After”

tallibãs

De volta ao poder, os Talibãs venceram uma guerra que custou US$ 2,6 trilhões aos EUA

Muitos analistas internacionais, incluindo aqueles operando em veículos da mídia corporativa brasileira, passaram os últimos dias soltando lágrimas de jacaré pelas mulheres e meninas afegãs que agora passarão a conviver com uma versão especialmente dura da lei islâmica, a sharia.  Essa postura é acima de tudo muito hipócrita, pois nada se fala das violências cometidas contra essas mesmas mulheres e crianças pelos soldados das forças de ocupação lideradas pelos EUA. É como se os últimos 20 anos no Afeganistão tenham sido um mar de rosas que agora é interrompido pela volta relâmpago dos talibãs, o qual foi permitido em grande parte pela retirada das forças estadunidenses.

crinaças e mulheres afegãs

Mulheres e meninas afegãs deverão sofrer grande repressão sob a versão da sharia adotada pelos Talibãs

Um detalhe que passa batido por muitos analistas é a disparidade dos recursos gastos pelos EUA na sua máquina de guerra com a economia do Afeganistão. Segundo valores estimados, a guerra no Afeganistão teria custado incríveis US$ 2,6 trilhões aos cofres estadunidenses. Para quem não se deu ao trabalho dever o PIB do Afeganistão em 2020, eu informo que o valor foi de US$ 19,94 bilhões. Ou seja, o Afeganistão levaria cerca de 131 anos para gerar o mesmo valor com a riqueza gerada em sua economia para chegar ao valor gasto em 20 anos pelos EUA na sua malograda guerra contra o Talibãs. Ainda dentro desse raciocíonio, o valor gasto pelos EUA anualmente, que foi de US$ 130 bilhões, foi o equivalente a 6,5 o PIB  anual do Afeganistão.

taliba gym

Guerrilheiro talibã em sala de ginástica abandonada pelas tropas dos EUA

Imaginemos agora que todo o dinheiro gasto em matar e destruir a infraestrutura do Afeganistão tivesse sido investido em efetivamente reconstruir a infraestrutura que já havia sido duramente atacada na guerra contra as tropas sovietáticas que, como as forças internacionais, tinham invadido um pequeno país montanhoso e que era e continua sendo habitado por uma população de camponeses e pastores.  É muito provável que isso tivesse fortalecido as noções de vida moderna que os talibãs são tidos como a antítese. 

A verdade crua e nua é que os EUA apoiaram os Talibãs (para não dizer que criaram) e armaram o grupo na guerra contra a extinta URSS. Agora, após gastar  2,6 trilhões de dólares em uma guerra inútil, se retiram de forma desastrada e entregam o poder praticamente sem luta para os mesmos Talibãs.  Assim, não venham me dizer que o maior problema do povo afegão são os Talibãs, pois me parece evidente que eles são apenas a expressão de uma opção das forças dominantes da economia global pela produção de riqueza via gastos gigantescos na manutenção de sua indústria de guerra.  E no meio disso que se explodam as mulheres e crianças do Afeganistão, como já se explodiram as mulheres e crianças do Vietnã.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s