23 de maio: Dia Mundial de Luta Contra a Monsanto

Nesse 23 de maio milhares de pessoas saem às ruas de todo mundo para protestar contra a atuação e práticas da Monsanto.

march-against-monsanto-home

Da Página do MST

Prejuízos aos pequenos agricultores, danos à saúde e ao meio ambiente, formação de lobby, manipulação de pesquisas científicas e até a contratação de mercenários. Estas são apenas algumas das polêmicas nas quais a empresa estadunidense Monsanto se envolveu ao longo de seus 103 anos de existência.

Conhecida como a maior produtora de herbicidas do mundo, a Monsanto tem seu faturamento anual avaliado US$ 4,53 bilhões, o que faz com que a empresa figure entre as cem mais lucrativas dos EUA. 

Além disso, nos últimos dois anos foram investidos US$ 6,7 bilhões na aquisição de outras companhias norte-americanas de sementes e biotecnologia, tornando-se a maior empresa do ramo. 

Produtora de dois dos principais pesticidas do mundo (glifosato e o agente laranja) e líder absoluta na comercialização de sementes e transgênicos, a gigante do agronegócio retêm a maior parte do mercado mundial: 98% da comercialização de soja transgênica e 78% do milho tolerantes a herbicidas, o que a torna também uma das grandes controladoras do capital financeiro mundial. 

Mas o que está por trás de uma das maiores empresas do mundo?

Conforme a EPA, a Monsanto é a quinta maior empresa poluidora de águas dos Estados Unidos. 

Ela já lançou em terra, água, ar e subsolo, 166,8 milhões de toneladas de produtos químicos. O agente laranja – herbicida mais utilizado do mundo e produzido pela Monsanto -, foi usado pelos militares norte-americanas dos EUA para desfolhar as árvores da selva tropical do Vietnã durante a guerra nos anos 60.

Estimativas dão conta da existência de mais de 500 mil crianças nascidas no Vietnã desde os anos 60 com deformidades relacionadas às dioxinas contidas no agente laranja.

Outro carro chefe da empresa, o glifosato, que representa mais de um sexto do total das vendas da empresa – cerca de US$ 1,2 bilhão – já foi proibido em dezenas de países do mundo inteiro, como Holanda, El Salvador e Dinamarca. Muitos outros seguem com pedidos de restrições e proibição pelo mundo. 

A base das proibições são os diversos estudos que ligam o uso do glifosato a doenças causadas em seres humanos, entre as quais doenças crônicas e falências dos rins, câncer, diabetes, depressão, doenças cardíacas, autismo, anencefalia, alzheimer, doença inflamatória intestina, infertilidade, doença de Parkinson, esclerose múltipla, doenças respiratórias, entre outras. 

A Monsanto no Brasil

O Brasil ocupa o segundo lugar entre os países que mais cultivam variedades transgênicas de grãos e fibras do mundo, sementes produzidas e modificadas pela Monsanto.

Desde 2002 o país registrou um número crescente no consumo de pesticidas se tornando o maior consumidor do mundo e o 2° maior produtor de transgênicos.

Em 2012, a área com uso de sementes geneticamente modificadas aumentou em 3,7 milhões de hectares no Brasil, o que representa mais que o triplo da média mundial, de 3%.

Como conseqüência a enorme crescimento dos produtos transgênicos em solos brasileiros, as importações de agrotóxicos saltaram de U$S 259 milhões para U$S 2.2 bilhões em 2012, o que coloca por goela abaixo o papo de que os transgênicos diminuem a necessidade dos agrotóxicos.

Abaixo, confira diversos textos e vídeos que explicam o porquê do dia 23 de maio ser o Dia Mundial Contra a Monsanto:

FONTE: http://www.mst.org.br/2015/05/23/23-de-maio-dia-mundial-de-luta-contra-a-monsanto.html

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: