Velha política está viva e passa bem em Campos dos Goytacazes

rafa 1

A entrevista com ares de lançamento de candidatura do “assessor especial” do jovem prefeito Rafael Diniz, César Tinoco, que foi publicada ontem pelo jornal Folha da Manhã é reveladora em muitos aspectos [1].

A primeira revelação está logo na apresentação quando somos informados que Rafael Diniz e César Tinoco são ligados umbilicalmente pela política desde que avô e pai, respectivamente, eram a face mais visível das oligarquias que dominaram a cidade de Campos dos Goytacazes por vários séculos. Daí que esse jovens representantes da velha política campista estão longe de representar uma mudança verdadeira, mas, quando muito, uma alternância nos grupos que dominam a prefeitura de Campos dos Goytacazes.

entre 0

A entrevista em si é cheia de obviedades, auto elogios e promessas que efetivamente contribuem para dar um ar de campanha eleitoral antecipada.  Mas escolhi dois trechos que me parecem reveladores de um certo cinismo institucional que parece caracterizar as ações da administração Rafael Diniz.

O primeiro trecho tem a ver com o fechamento e possível reabertura do Restaurante Popular.  É que indo além de declarações anteriores que colocavam a culpa do fechamento no uso do mesmo por comerciários, César Tinoco elevou o tom e colocou dentro daquele espaço também os patrões dos comerciários! Mas, venhamos e convenhamos, que comerciante estaria tão duro para ter que ir buscar comida barata no Restaurante Popular? 

Ainda nesse quesito, o anúncio de que o Restaurante Popular será reaberto, sabe-se lá quando em 2018, parece esquisito, mesmo porque a promessa é de que seria reaberto em 6 meses, tempo esse que já se esvaiu sem que nada tenha sido feito para a volta do fornecimento de refeições para os segmentos mais pobres da população campista. Nesse sentido, alguém precisa lembrar ao “assessor especial” do prefeito Rafael Diniz que quem tem fome, tem pressa.

entre 1

 Também achei curioso o destaque dado a uma suposta multiplicação por 10 dos atendidos pela Fundação Municipal de Esportes (FME), que teria saído de 1.200 para 11.000 atendimentos (faltou, aliás, dizer a que períodos os números comparados se referiam). É que estive recentemente numa atividade nas instalações da FME e fiquei surpreso com o desmazelo que ali imperava, especialmente na falta de cuidado com áreas gramadas e com as estruturas edificadas.  Aliás, de bom mesmo só encontrei a dedicação dos instrutores que ali realizam um trabalho valioso de integração social via o esporte. Mas nada disso me pareceu ter a ver com o apoio da FME, mas muito mais com a participação das famílias dos jovens e crianças, como foi o caso no dia em que ali estive presente.

entre 2

Agora, é preciso reconhecer que essa entrevista é uma boa síntese do governo de Rafael Diniz que mistura pompa e arrogância com uma completa insensibilidade com a maioria pobre da população.  Mas o que esperar de um prefeito e um grupo de menudos neoliberais que falam em mudança e aplicam as mesmas formas de fazer política que herdam de seus avôs e pais? A verdade é que mudança precisa ser mais do que ter gestores com caras bem barbeadas e trajando roupas finas e bem passadas.

Finalmente, a pergunta que não quer calar: a justiça eleitoral campista vai se manifestar ou não sobre o potencial teor de campanha eleitoral antecipada que esta “entrevista” traz? É que se fosse uma entrevista com Wladimir Garotinho nos tempos em que sua mãe, Rosinha, era a prefeita, não tenho dúvidas que haveria algum tipo de ação nesse sentido. Ou será que cuidados para impedir o uso da máquina só servem para a família Garotinho? A ver!


[1] http://www.folha1.com.br/_conteudo/2017/12/politica/1228438-hospital-sera-entregue-em-2017.html

3 pensamentos sobre “Velha política está viva e passa bem em Campos dos Goytacazes

  1. Douglas da Mata disse:

    Arf, caro camarada Marcos, é por essas e outras que eu me cansei…é tão óbvio que agride…tenho “pena” de quem continua (como você) nessa luta, mas também tenho de mim por ter cansado dela…Essa cidade de merda não merece que percamos tempo com ela, aliás, nem essa Humanidade…Tenho uns 30 aos úteis pela frente, e agora é só tentar aproveitar o que me resta, que se danem todos! Consumam grobo, leiam a falha da manhã, votem da direita, enfim, que se estrepem…Eu dou meu jeito para me equilibrar, rsrsrs

  2. Edimar disse:

    Desconhecer ou não reconhecer o que seu susposto adversário tem de bom. Denota no mínimo, inexperiência política. Ignorar tais aspectos, poderá induzir a equívocos primários para uma estratégia politica. Como neutralizar os pontos fortes do meu adversário se não os admito?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s