Façam suas apostas: onde e quando ocorrerá o próximo Tsulama em Minas Gerais?

mmb

Há quem se incomode com a presença de correspondentes de jornais estrangeiros no Brasil, pois eles tendem a dar uma cobertura que foge do lugar comum que marca a maioria dos veículos da mídia corporativa brasileira que hoje possuem pouquíssimos jornalistas de campo, se resumindo a serem replicadores de materiais que são produzidos por agências de notícias.

Eu já considero a presença dos correspondentes de veículos internacionais uma das poucas garantias de que possamos acessar abordagens mais qualificadas sobre uma série de assuntos, especialmente aqueles que incomodam as autoridades brasileiras, incluindo principalmente aquelas de natureza ambiental.

Um caso mais do que atual é o caso do Tsulama da mineradora Vale no município de Brumadinho onde a mídia estrangeira está dando um show de cobertura, indo além do lugar comum que serve apenas para criar um ambiente seguro para os causadores de mais este grotesco incidente ambiental.  

Como exemplo dessa cobertura cito a matéria assinada pela jornalista Joana Oliveira para o jornal espanhol “El País”.  Esta matéria revela que o estado de Minas Gerais possui o estratosférico número de 450 barragens,  e que pelo menos 22 delas não têm garantia de estabilidade

el pais barragens

Por si só, este número já seria preocupante, mas várias das pessoas entrevistas por Joana Oliveira adicionam um claro grau de preocupação ao revelar o caminho livre que as mineradoras operando em Minas Gerais possuem para atuar e guardar seus rejeitos utilizando tipos de barragens ultrapassadas e que após serem construídas são precariamente acompanhadas pelos órgãos de fiscalização.

Assim, não apenas Minas Gerais possui uma série de “Tsulamas” esperando para acontecer, mas como há pouca ou nenhuma preparação para socorrer as regiões que serão afetadas por derrames de rejeitos que poderão ter gravidade idêntica ao que já se viu em Brumadinho e Mariana. 

Após ler esta reportagem, fica reforçada em mim a impressão de que não se trata de se perguntar se outros Tsulamas ocorrerão em Minas Gerais, mas de quando e onde eles ocorrerão.  De quebra, vários leitores do blog têm me enviado casos de barragens que estariam em condição crítica em várias cidades em Minas Gerais, e que são as  candidatas mais fortes a serem palco do próximo Tsulama.  E entre as candidatas temos várias cidades importantes e com grande valor histórico.

E imaginar que no meio deste cenário caótico, ainda temos o governo Bolsonaro disposto a fragilizar de forma aguda o processo de licenciamento ambiental em todo o território nacional.

Um pensamento sobre “Façam suas apostas: onde e quando ocorrerá o próximo Tsulama em Minas Gerais?

  1. […] dia 27 de janeiro escrevi uma postagem intitulada “Façam suas apostas: onde e quando ocorrerá o próximo Tsulama em Minas Gerais?” onde apontei para o fato de que Minas Gerais possui  450 barragens,  e que pelo menos 22 […]

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s