Mineradora canadense multada por poluir florestas no Amapá

A substância apurada pelo órgão ambiental do Amapá foi o cianeto, utilizado na indústria extrativa

multa canadense

Uma barragem de resíduos da empresa despejou cianeto em dois corpos d’água, matando um grande número de peixes. | Foto: selesnafes.com/

Autoridades do estado brasileiro do Amapá, na fronteira com a Guiana Francesa e o Suriname,  informaram nesta quarta-feira que multaram a mineradora Mina Tucano, subsidiária da canadense Great Panther, em 50 milhões de reais (quase 10 milhões de dólares) após ter contaminado com cianeto de mercúrio usado para extrair dois riachos na área, e causar a morte de um grande número de peixes.

Segundo informações da Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amapá, a multa foi aplicada no dia 21 de dezembro por contaminação de dois córregos no município de Pedra Branca do Amaparí, a 200 quilômetros de Macapá, capital.

A Tucano Mine é especializada em ouro e é subsidiária da Great Panther Mining Limited, com sede em Vancouver, Canadá, e também possui operações no México e Peru.

De acordo com o relatório técnico do órgão ambiental do Amapá, houve contaminação devido ao lançamento de líquidos industriais em águas naturais, o que resultou na alteração da qualidade da água e na morte de peixes.

“Após coleta e análise meticulosa constatou-se que os corpos d’água dos igarapés Silvestre e Areia sofreram intervenções que resultaram em danos ambientais com impactos negativos nos ambientes físico, biótico e socioeconômico, indicados pela significativa perda de fauna aquática”, expressou a secretária de Meio Ambiente, Josiane Ferreira.

O responsável afirmou que houve três autos de infração distintos: um após a constatação de que a empresa causou a morte de peixes e outros animais e para o qual foi aplicada multa de R $ 45 milhões. A segunda autuação resultou em multa de R $ 2 milhões por descumprimento do pedido de informações da Secretaria e não resposta dentro do prazo.

A terceira autuação, com multa de 3 milhões, é dada pelo descumprimento de uma das condições do licenciamento, referente a sinistros na área do empreendimento e a obrigação de comunicá-lo imediatamente.

De acordo com nota do Governo do Amapá, foi detectada alta concentração de cianeto em uma barragem de estéril da empresa, de modo que um grande número de peixes morreu nos riachos.

Este é o maior crime ambiental registrado no Amapá nos últimos anos.  O órgão ambiental informou que a fiscalização da empresa será intensificada a partir de agora, já que a Mina Tucano havia se comportado com responsabilidade ambiental até agora.

color compass

Este texto foi escrito originalmente em espanhol e publicado pela Telesur [   ].

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s