Ciência fluminense sente efeitos da crise financeira: FAPERJ posterga data do pagamento de suas bolsas

angry

Em que pesem as declarações otimistas do (des) governador de plantão Luis Fernando, o Pezão, a maioria do povo fluminense sabe que a situação financeira do estado do Rio de Janeiro é periclitante. Agora, o que não se sabe é quais são os efeitos objetivos que essa crise tem e de como os custos e benefícios são distribuídos num momento de “pouca farinha”. 

Mas entre os perdedores já se pode incluir a comunidade científica que depende do aporte continuado de recursos via a Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do estado do Rio de Janeiro (FAPERJ). É que como mostra a mensagem eletrônica que está sendo enviada a todos os bolsistas da fundação, a data do pagamento das diferentes modalidades concedidas pela FAPERJ acaba de ser postergada para o dia 20 do mês seguinte ao mês de referência. 

Em alguns casos, como as bolsas de “Cientista do Nosso Estado” e de “Jovem Cientista do Nosso Estado”, a demora é só um incomodo, pois os seus detentores fazem parte dos estratos superiores das comunidade científica fluminense. Entretanto, quando as bolsas são daquelas modalidades destinadas aos segmentos mais jovens e em início de formação, a coisa fica dramática. É que para muitos desses jovens cientistas, a bolsa da FAPERJ é a única forma de sustento financeiro. Em outras palavras, com essa postergação se abre um claro risco de que muitos pesquisadores em início de sua formação acadêmica tenham que abandonar os seus trabalhos ou, em casos extremos, as próprias universidades.

O arrocho financeiro na FAPERJ, entretanto, tem um outra faceta.  Uma delas foi o generoso contrato de 760 milhões “de apoio financeiro” à AMBEV. Para a AMBEV, Pezão tirou R$ 760 milhões do Fundo de Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio para dar “apoio financeiro”, por meio de um financiamento que deverá ser pago em 30 anos! No caso da AMBEV, dinheiro não falta,  para alegria total de Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil, o 26º do mundo, segundo a revista Forbes. 

20150508_pezaoambev

Finalmente, o temor que muitos servidores têm neste momento é que a postergação do pagamento das bolsas na Faperj seja apenas um teste para se fazer o mesmo com os salários. Se isso acontecer, teremos muita gente com uma severa crise de nervos, pois a maioria vive hoje contando os dias para receber e honrar suas dívidas no cheque especial.

———————————————————————————————–

Data: Thu, 11 Jun 2015 
      De: FAPERJ <ndct@faperj.br>
Reponder para: FAPERJ <ndct@faperj.br>

 Assunto: FAPERJ – Mensagem aos bolsistas.
Prezado bolsista XXXX

O Governo do Estado do Rio de Janeiro, assim como o Governo Federal e os demais estados da federação, vem realizando adequações orçamentárias ao longo do ano, o que tem alterado a liberação de repasses pela Secretaria Estadual de Fazenda. Em função disto, o pagamento de bolsas a partir deste mês passará a ser feito no dia 20.

A FAPERJ reafirma o seu compromisso com o pagamento de todas as verbas de custeio e auxílios.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s