Alemanha decide suspender envio de recursos por causa do desmatamento explosivo na Amazônia

bolso deforestA decisão do governo alemão de suspender repasses financeiros para o  Fundo Amazônia por causa da alta do desmatamento é um indicativo das medidas punitivas que estão por vir contra o agronegócio brasileiro.

O jornal “Der Tagsspiegel” que circula a partir de Berlim, capital da Alemanha, informou em artigo que o governo alemão, por causa das taxas explosivas de desmatamento que estão ocorrendo na Amazônia brasileira, decidiu reter (ou melhor suspender) o repasse de algo em torno de R$ 150 milhões para ” para a proteção da floresta e da biodiversidade”.

alemanha fundo

Segundo informou o “Der Tagsspiegel, o governo alemão também está analisando a continuidade da sua participação no Fundo Amazônia em função do que se percebe ser uma política deliberada pró-desmatamento do governo Bolsonaro.

Antes que os defensores do desmatamento livre, geral e irrestrito celebrem a chance de colocar ainda mais árvores abaixo nas florestas tropicais localizadas no Brasil, é importante notar que a suspensão do repasse dos recursos do Fundo Amazônia são apenas um indicativo da posição política que o governo alemão (conservador e de direita é preciso que se frise) está adotando em relação ao desmatamento desenfreado da Amazônia brasileira. E essa posição política dentro da postura normalmente pragmática dos alemães é um sinal de que brevemente ocorrerão consequências econômicas para o Brasil, as quais deverão atingir a habilidade do latifúndio agro-exportador brasileiro (a.k.a agronegócio) posicionar seus produtos na Alemanha e, muito possivelmente, em toda a União Europeia.

Além disso, se o governo ainda comandado por Angela Merkel, que como eu disse é de direita e conservador, está dando essa sinalização em termos das relações políticas e comerciais com o Brasil, imaginem o que farão os membros do Partido Verde que tiveram votações expressivas tanto para o parlamento alemão como para o Europeu. Na prática, o que está se vendo é um alinhamento raro entre partidos que ocupam extremos da política alemã e europeia em vista do que está sendo permitido pelo governo Bolsonaro e seus ministros anti-ambiente que foram estrategicamente colocados nos ministérios da Agricultura, Meio Ambiente, Relações Exteriores e Ciência e Tecnologia.

A verdade é que toda as manifestações estapafúrdias do presidente Jair Bolsonaro, incluindo a referente à quantidade de vezes que devemos defecar para proteger o meio ambiente, podem até servir para manter a base eleitoral que o elegeu coesa. Mas isto, por outro lado, começa a ter repercussões totalmente negativas para o Brasil em uma área que é estratégica neste momento para a obtenção de divisas internacionais que é a exportação de commodities agrícolas.

Esta posição do governo alemão deverá tornar ainda mais interessante a prometida “viagem de esclarecimentos” que o improbo Ricardo Salles deverá fazer à Europa para tentar mudar a péssima imagem que o Brasil tem por lá neste momento.  Mas é melhor ele se preparar bem para “vender o seu peixe”, pois fora do Brasil a imprensa acaba fazendo aquelas perguntas que por aqui raramente são feitas. E, pior, não se perdoa tão facilmente o papo “a la Rolando Lero”  do qual o anti-ministro do Meio Ambiente é claramente um adepto.

Por último, a posição alemã é uma corroboração óbvia da confiança existente internacionalmente nos dados de desmatamento gerados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).  E isto reforça a noção de que foi um verdadeiro tiro no pé a demissão do físico Ricardo Galvão do cargo de diretor da instituição.  Aliás, essa decisão alemã é apenas a primeira consequência onerosa dessa decisão autoritária e que atenta contra a liberdade e autonomia científica no Brasil.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s