Amazônia em chamas: do anúncio caro com erro de grafia ao avanço do espectro do boicote

Bolso fogo

O governo Bolsonaro parece ser mesmo composto por um bando de despreparados que a cada dia cuidam de afundar a imagem do Brasil em face das devastadoras queimadas que estão ocorrendo na Amazônia em 2019.  Essa é uma inferência lógica a partir de uma série de erros crassos que estão sendo cometidos não apenas na área da diplomacia com nossos principais parceiros comerciais, mas até na publicação de anúncios em revistas internacionais defendendo as indefensáveis posições do governo Bolsonaro.

Um exemplo das muitas gafes cometidas foi a publicação de um anúncio no site da revista Financial Times que continha dois erros de grafia na língua inglesa (ver abaixo, onde a palavra “”reafirm” foi grafada como “reaffirm” e “sovereign” foi escrita erroneamente como “sovereing“). Esse tipo de erro em um anúncio que deve ter custado uma fortuna ao tesouro nacional demonstra o estado de coisas que reina atualmente nos ministérios comandados pelos aliados do presidente Bolsonaro, e servem para piorar ainda mais a péssima imagem que o Brasil desfruta neste momento no resto do mundo.

brazil amazon

Mas não são só os erros crassos no uso da língua inglesa que estão comprometendo a situação da economia brasileira e do seu principal neste momento que é a exportação de commodities agrícolas e minerais.

É que segundo desde o dia 27 de Agosto (ou seja 10 dias) já se sabe, graças a matéria da agência Bloomberg, que os maiores investidores da Noruega, com ativos combinados sob sua administração de cerca de  R$ 680 bilhões, estão dizendo às empresas com quem fazem negócios para garantir que não estão contribuindo para os danos ambientais à Amazônia brasileira,  especialmente no que se referem aos devastadores incêndios que estão ocorrendo na região.

fundos

Ainda segundo a Bloomberg, a Storebrand ASA e o fundo de pensão, KLP informaram aos seus parceiros econômicos que estão intensificando suas pesquisas para mapear quem é responsável por qualquer dano potencial à região amazônica.  A Storebrand  também teria dito que os incêndios na Amazônia são os últimos sinais de como o desmatamento se tornou crítico, onde a limpeza de terras para o plantio de óleo de palma, soja, criação de gado e extração de madeira são as principais causas da degradação.

Além disso, a Bloomberg informou que a Storebrand ASA e o KLP estão planejando deixar de fazer negócios com empresas que contribuem para o desmatamento até 2025, caso o diálogo em curso em prol da adoção de medidas que contenham a destruição da Amazônia não atinja as mudanças desejadas.  No caso específico do fundo de pensão KLP, os seus diretores já teriam cobrado informações de empresas como Cargill Inc., Bunge Ltd. e Archer-Daniels-Midland Co. , as quais realizam negócios no Brasil.

Como se vê, a previsão do ex-ministro da Agricultura e um dos maiores figurões do agronegócio nacional, Blairo Maggi, de que o governo Bolsonaro acabaria retroagindo a capacidade brasileira de vender as suas commodities agrícolas à estaca zero está se tornando cada vez mais provável. 

Enquanto isso dentro do Congresso Nacional, com o apoio entusiasmado do presidente Jair Bolsonaro, crescem as ações para desmantelar o sistema de governança ambiental visando virtualmente acabar com licenciamento ambiental e abrir as áreas indígenas para a mineração. Com isso tudo acontecendo, o Brasil está muito próximo de severas punições e de um forte embargo contra seus produtos agrícolas e minerais. É que quando fundos de pensão e uma grande financeira sinalizam que vão fazer isso se o governo Bolsonaro não reverter curso, as chances disso se materializar são bem reais.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s