Força-Tarefa sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima recebe apoio de mais de 1.000 organizações no mundo

iceberg-2560x1280

A Força-Tarefa sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima (Task Force on Climate-related Financial Disclosures — TCFD) anunciou hoje que alcançou oficialmente mais de 1.000 apoiadores em todo o mundo para suas recomendações, significando uma grande mudança entre os participantes do mercado ao reconhecerem que a mudança climática apresenta um risco financeiro. Juntas, as organizações do setor privado que são apoiadoras têm uma capitalização de mercado de quase US$ 12 trilhões. Presidida por Michael R. Bloomberg, a Força-Tarefa fornece recomendações para permitir que os mercados abordem o impacto financeiro das mudanças climáticas, aumentando a transparência sobre os riscos e relacionados ao clima e as oportunidades de promover tomadas de decisão financeiras mais bem informadas. Ao declarar publicamente seu apoio à TCFD e suas recomendações, as organizações apoiadoras estão demonstrando que estão tomando medidas para construir um sistema financeiro mais resiliente por meio de divulgações relacionadas ao clima.

“Atingir esse marco importante para a TCFD mostra que empresas e organizações globais estão aceitando que o risco climático é um risco financeiro. O anúncio de hoje também destaca a demanda significativa dos investidores por informações que os ajudarão a mitigar riscos potenciais e avaliar oportunidades na transição para a economia de baixo carbono”, afirmou Mary Schapiro, chefe do Secretariado da TCFD. “O momento e o apoio dos setores público e privado são críticos, à medida que concentramos nossos esforços na implementação das recomendações da TCFD.”

“Apenas dois anos após a publicação das recomendações finais da TCFD, a demanda por divulgações financeiras relacionadas ao clima disparou e está sendo atendida”, disse Mark Carney, presidente do Banco da Inglaterra. “A TCFD está ajudando a trazer riscos e resiliência climáticos ao coração da tomada de decisões financeiras, tornando mais abrangente e comparável a divulgação sobre o clima, ajudando a popularizar o objetivo de limitar o aquecimento global a 2 graus Celsius. Neste ano de ação climática, vamos aproveitar o momento para melhorar a qualidade e a quantidade de divulgações e criar um mercado a caminho da descarbonização”.

Os 1.027 apoiadores, com sede em 55 países, abrangem os setores público e privado e incluem organizações como corporações, governos nacionais (Bélgica, Canadá, Chile, França, Japão, Suécia e Reino Unido), ministérios, bancos centrais, reguladores, bolsas de valores e agências de classificação de crédito. Entre os apoiadores estão 473 empresas financeiras responsáveis por ativos de US$ 138,8 trilhões. Os apoiadores do setor privado incluem gestoras de investimentos, bancos e empresas de segmentos como produtos químicos, energia, seguros, metais e mineração, petróleo e gás, e transporte, entre outros.

“À medida que começamos a testemunhar uma grande mudança do capital em direção à sustentabilidade, com o investimento em ESG tornando-se padrão, é cada vez mais crítico para as empresas divulgar riscos e oportunidades relacionados ao clima. A estrutura de divulgação da TCFD é benéfica tanto para empresas que buscam capital a longo prazo como investidores que desejam tomar decisões bem informadas. No ano passado, o GPIF publicou seu primeiro relatório alinhado às recomendações da TCFD, sobre nosso portfólio global de US $ 1,6 trilhão, e também incentivamos nossos gerentes de investimentos a unirem-se em torno do nosso objetivo, compartilhando suas análises de riscos relacionadas ao clima e oportunidades das carteiras que gerenciam para nós. É necessário que todas as partes de nossa cadeia de investimentos apoiem a TCFD para que proprietários de ativos possam acessar adequadamente o nosso portfólio. Estou convencido de que a TCFD continuará evoluindo como uma estrutura importante para essa divulgação e recomendo fortemente que todas as empresas participem”, disse Hiro Mizuno, diretor executivo e CIO do GPIF.

A ampla implementação das recomendações da TCFD dará aos investidores, credores e subscritores de seguros as informações necessárias para entender os riscos e as oportunidades das empresas em relação às mudanças climáticas. Além disso, a divulgação de acordo com as recomendações ajuda os mercados globais a se ajustarem adequadamente aos efeitos dessas mudanças. As empresas podem se beneficiar da implementação das recomendações da TCFD de várias maneiras:

•Acesso mais fácil ou melhor ao capital aumentando a confiança dos investidores e credores de que os riscos relacionados ao clima da empresa são avaliados e gerenciados adequadamente

•Melhor capacidade de atender aos requisitos de divulgação existentes, relatando informações relevantes em registros financeiros

•Maior conscientização e entendimento dos riscos e oportunidades relacionados ao clima dentro da empresa, resultando em melhor gerenciamento de riscos e planejamento estratégico mais bem informado

•Atender proativamente à demanda crescente dos investidores por informações relacionadas ao clima

Empresas e outros podem expressar seu interesse em apoiar as recomendações da TCFD por meio deste formulário online. A lista completa das organizações atuais que apoiam o trabalho da Força Tarefa pode ser visualizada aqui, e depoimentos de incentivo aqui. As empresas que consideram implementar as recomendações da TCFD são encorajadas a visitar o TCFD Knowledge Hub, onde podem acessar mais de 520 recursos, incluindo estudos de caso e uma plataforma de e-learning.

Sobre a Força-Tarefa sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima (TCFD)

Em 4 de dezembro de 2015, o Conselho de Estabilidade Financeira (FSB) estabeleceu a Força-Tarefa sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima (TCFD), liderada pela indústria e com Michael R. Bloomberg como Presidente. Atualmente, a Força-Tarefa tem quatro Vice-Presidentes e 33 membros no total. Solicitou-se à TCFD que desenvolvesse divulgações financeiras voluntárias e consistentes relacionadas ao clima, para uso das empresas no fornecimento de informações a credores, seguradoras, investidores e outras partes interessadas, que foram publicadas no Relatório de Recomendações da TCFD em 29 de junho de 2017. Mais informações sobre a TCFD podem ser encontradas em www.fsb-tcfd.org.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s