TV alemã mostra “A conexão da soja”

die soja

Com cerca de 25 milhões de animais anualmente, a Alemanha é o quinto maior criador de porcos do mundo. Como as plantas forrageiras produzidas aqui na Alemanha são insuficientes, os engordadores alemães intensivos dependem de ração animal contendo proteínas do exterior, soja da América, especialmente do Brasil. O farelo de soja da soja transgênica é o produto agrícola importado mais importante na Alemanha e na União Européia.

Soja brasileira como ração

soja 1Destruição da floresta tropical para cultivo de soja na região amazônica do Brasil.

Mais de 80% disso é destinado à produção de carne – para que os porcos da Baixa Saxônia ganhem peso o mais rápido possível. Os repórteres Gesine Enwaldt e Eberhard Rühle percorreram a trilha da soja, desde o criador de suínos da Baixa Saxônia até o seu local de produção no Brasil. As redes de varejo não são transparentes, ninguém sabe exatamente em que condições a soja foi produzida. Os comerciantes de ração confiam nas informações fornecidas pelos produtores de soja do Brasil.

No estado brasileiro de Mato Grosso, a paisagem é particularmente sombria: ao longo de centenas de quilômetros de monoculturas de soja no horizonte, que só podem ser obtidas produtivamente com o uso de milhões de toneladas de fertilizantes artificiais e pesticidas. Sobre o que quase ninguém ousa falar: as anormalidades em recém-nascidos e o câncer estão aumentando.

Destruição da floresta tropical para cultivo de soja

soja 2

Colheita de soja no estado de Mato Grosso, a principal região produtora de soja do Brasil.

É quase impossível responder à questão de quanta floresta tropical foi desmatada para nossa alimentação animal. A ONG sueca Trase tenta tornar as rotas comerciais da soja mais transparentes com uma combinação de diferentes conjuntos de dados. EmOs principais comerciantes de soja estão destacados no Anuário Trase . Aqui você pode ver quanto desmatamento por hectare está associado a uma tonelada de soja dos diferentes estados brasileiros – e para onde essa soja é entregue.

Por exemplo, 1.500 hectares de desmatamento em 2017 estão associados a entregas de soja do estado brasileiro da Bahia que vão diretamente para a Alemanha. E as operações de corte e queima haviam se multiplicado novamente em 2020. A soja que chega à Alemanha de outros países europeus não está incluída no Trase. Os dados terminam nos portos europeus – o comércio intra-europeu não é levado em consideração por lá.Um estudo da agência holandesa de sustentabilidade Profundo tenta lançar luz sobre a distribuição na Europa.

Consequências devastadoras também para os povos indígenas

soja 3

Membros do povo Kaiowá perto da cidade de Dourados, no Brasil. Eles foram expulsos à força de suas terras pelos fazendeiros de soja.

A área contaminada por agrotóxicos continua a avançar em direção à região amazônica ano após ano.  O ano de 2019 foi o pior ano de corte e queima em uma década. Os povos indígenas são expulsos pela força. Eles dizem que não apenas suas áreas protegidas estão em risco, mas suas vidas também estão . E tudo isso para que nossos porcos da Baixa Saxônia ganhem peso o mais rápido possível?

Os comerciantes de ração da Baixa Saxônia  estão mudando para  usar menos soja. Reine Gesine Enwaldt aprendeu com Neuland-Schweinemäster que também é possível  criar seus animais sem a soja. Ele alimenta seus animais com proteínas locais e mantém menos animais.

_________________________

Este artigo foi inicialmente publicado pela Norddeutscher Rundfunk [Aqui!].

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s