Noruega dará acesso universal gratuito a satélite no qual o governo Bolsonaro gastaria R$ 49 milhões

Noruega acaba com brincadeira de satélite da Defesa e da Polícia Federal

O Planet fornecerá mapas de base de alta resolução de todos os trópicos, cobrindo mais de 64 países em desenvolvimento, com atualização mensal

world map

Por Luiz Nassif para o Jornal GGN

A brincadeira cara do Ministério da Defesa e da Polícia Federal, de terem um satélite para chamarem de seu, acabou. O INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) teve queda de financiamento para atender aos desejos da ala policial do governo.

A brincadeira acabou. Ontem, o Ministério do Clima e Meio Ambiente da Noruega assinou um contrato com a Kongsberg Satellite Services (KSAT), que, juntamente com a Planet e a Airbus , fornecerá acesso universal ao monitoramento de alta resolução por satélite dos trópicos.

Através dessa coalisão, as três organizações disponibilizarão novas tecnologias para a Iniciativa Internacional de Clima e Florestas da Noruega (NICFI). É um contrato de 37 milhões de euros para proteger as florestas tropicais do mundo.

O Planet fornecerá mapas de base de alta resolução de todos os trópicos, cobrindo mais de 64 países em desenvolvimento, com atualização mensal.

Qualquer pessoa poderá utilizar os dados, até o vice-presidente Hamilton Mourão, responsável pelo monitoramento da Amazônia, e que recentemente acusou funcionários do INPE de vazar informações – mesmo sabendo que as informações eram públicas. O que comprovou que uso de informações falsas é um estilo de governo que transcende Bolsonaro

A partir de meados de outubro, qualquer pessoa poderá baixar os mapas-bases mensais prontos para análises por meio da plataforma de imagens de satélite online da Planet, o Planet Explorer.

A Airbus também fará parte da equipe, contribuindo com seu acervo de imagens SPOT de alta resolução. Os satélites da Airbus foram relevantes para o uso comercial de imagens de satélite permitindo a cobertura de grandes áreas em tempo recorde.

A Airbus Defense monitora a terra há mais de trinta e cinco anos. Segundo François Lombard, chefe de Negócios de Inteligência da Airbus Defesa e Espaço,  “nosso arquivo SPOT 5 permitirá aos usuários voltar no tempo e entender os processos que levaram à situação atual, a fim de ajudar a evitar que aconteçam novamente no futuro.”

Embora a Global Forest Watch esteja fornecendo acesso a dados geoespaciais ao público por meio do contrato do NICFI, ela também está trabalhando com a Autoridade de Desenvolvimento Florestal na Libéria, Associação de Conservação da Amazônia (ACA) e muitos mais.

fecho

Este texto foi originalmente publicado no Jornal GGN [Aqui!].

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s