Dos riscos de brincar com um poder imperial: a possível participação de Eduardo Bolsonaro na invasão do Capitólio

Apoiadores de Donald Trump invadem CongressoApoiadores do ex-presidente Donald Trump invadindo o congresso estadunidense no dia 06 de janeiro de 2021

Apesar da mídia corporativa ainda estar ignorando uma matéria produzida pelo advogado, escritor e colunista do jornal “The New York Times”, Seth Abramson, uma bomba de tempo pode estar repousando solenemente no colo do presidente Jair Bolsonaro neste momento.

É que Abramson publicou no site “Proof'” uma matéria intitulada “Brazil’s Murky Connection to Trump’s Secretive January 5 War Council Is Getting Clearer—and It Raises New Questions” (ou em bom português “A conexão obscura do Brasil com o conselho secreto de Trump, 5 de janeiro, está ficando mais clara – e levanta novas questões”), onde ele implica o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL/SP) em uma reunião que teria tramado a invasão que ocorreu na sede do congresso estadunidense no dia 06 de janeiro de 2021.

proof abramson

Há que se enfatizar que Seth Abramson, professor da University of New Hampshire, não é nenhum desconhecido ou observador marginal da realidade estadunidense.  Na verdade, Abramson, é que Abramson tem estado na crista da onda com uma série de livros que denunciam os desmandos cometidos pelo ex-presidente Donald Trump, o que o credencia como uma fonte que será ouvida dentro e fora dos EUA.

Mas é principalmente dentro dos EUA que as apurações que essa matéria escrita por Abramson certamente terão mais repercussão, na medida em que o congresso, as forças policiais e a justiça daquele país ainda estão realizando processos de ajuste de contas não apenas com aqueles que participaram diretamente da invasão do congresso, mas, principalmente, com os autores intelectuais da operação. 

Assim, se confirmada a participação de Eduardo Bolsonaro na reunião preparatória para a invasão do congresso estadunidense, não será de estranhar se ele e seu pai (afinal de contas, o presidente da república) se tornarem alvo de algum tipo de retaliação por parte do governo de Joe Biden.

E nisso tudo uma lembrança que parece ter sido esquecida: não se mexe com um poder imperial, sem que haja repercussões graves.  É que países já foram bombardeados e líderes de determinados países já foram eliminados por acusações muito mais brandas. A ver!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s