Afinal, a lama da Mineradora Samarco é ou não tóxica?

Uma coisa que é comumente dita é que nas guerras a primeira vítima é sempre a verdade. Como eu encaro o que aconteceu em Bento Rodrigues com a explosão da barragem de rejeitos da Mineradora Samarco (Vale+ BHP Billiton) muito semelhante a um ato de guerra contra a população e os ecossistemas naturais que foram atingidos pelo tsunami de lama, não fico nem um pouco surpreso com o embate sobre se o material é tóxico ou não. 

Na verdade, como respondi hoje em uma entrevista no “Programa Faixa Livre”, a questão da toxidade tem a ver com vários aspectos, incluindo questões “para quem”, “por quanto tempo” ou mesmo “em que dose”. Além disso, toxidade também tem tanto a ver com a composição química de um dado material e sua capacidade de interagir com um organismo vivo, quanto com os parâmetros legais utilizados para estipular que algo é ou não tóxico. No caso do Brasil, há que se dizer que a legislação ambiental é normalmente pró-poluidor, e, consequentemente, as faixas estabelecidas como indutoras a danos ambientais e à saúde humana são muito mais flexíveis do que em outras partes do mundo, a União Européia seria um bom exemplo disso. Em outras palavras, muitas coisas que são seguras para os brasileiros, são perigosas para os europeus. 

Agora, prezados leitores deste blog, vejam duas matérias que estão circulando hoje na internet e me respondam sinceramente em quem vocês levam mais fé: nos porta-vozes da Mineradora Samarco (Vale + BHP Billiton) ou nos representantes da Organização das Nações Unidas (ONU)!

lama toxica 2

lama toxica 1

E antes de me responderem lembrem-se da máxima que foi citada logo no primeiro parágrafo desta postagem. Mas,convenhamos, quem em sã consciência ainda acreditaria a estas alturas do campeonato num laudo encomendado pela Samarco? Provavelmente nem os membros dos conselhos dirigentes da Vale e da BHP Billiton!

2 comentários sobre “Afinal, a lama da Mineradora Samarco é ou não tóxica?

  1. A presença de metal pesado vai trazer doenças e risco de mortes daqueles que usarão água do rio nos próximos anos. O mercúrio por ser um metal pesado está sedimentando com a lama no fundo do rio, com o passar do tempo esta lama começará a transportar estes resíduos de metais pesados, principalmente o mercúrio.

    O pior é que isto não é informado a população das cidades a beira do rio.

    Isto é um crime a mais que os responsáveis deverão futuramente responder na justiça, se o resultado deste desastre não acabar em pizza como é muito comum no Brasil.
    Jorge Almada
    Engenheiro Químico

    Curtir

  2. Pingback: E o mistério do potencial tóxico da lama da Samarco foi solucionado! | Blog do Pedlowski

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s