Entrevista rica de detalhes de Marcelo Freixo mostra a relação umbilical entre o PMDB e a crise que assola o Rio de Janeiro

ciclovia

Trecho da Ciclovia Tim Maia que desabou por força das ondas do mar foi construída por empresa que pertence ao pai de um dos secretários do prefeito Eduardo Paes do PMDB.

A revista Carta Capital publicou no dia 03/07/2016 com o deputado estadual Marcelo Freixo que eu só acabei lendo agora em função de diferentes ocupações, especialmente aquelas relacionadas à profunda crise criada na Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) pelo (des) governo do Rio de Janeiro.

Concordando-se ou não com a integralidade das observações de Marcelo Freixo (eu pessoalmente não concordo com tudo o que o deputado do PSOL diz), a riqueza de detalhes que ele nos oferece sobre as causas estruturais da crise política com viés financeiro que assola o estado e a cidade do Rio de Janeiro, eu só posso concluir que muitos cidadãos cariocas e fluminense só estão desinformados sobre as raízes dos seus problemas porque escolheram estar assim.

O fato é que as relações umbilicais dos governos do PMDB na cidade e no estado com empreiteiras e os donos do transporte público estão entre as causas primárias de um modelo excludente de cidade cujo maior rebatimento é a necessidade do uso da violência (seja pelo aparato do Estado ou de forças ilegais ligados ao narcotráfico e/ou às milicias) para reprimir as demandas sociais por melhores escolas, hospitais, transportes públicos, etc. Negar isso só pode ser encarado como uma opção pela alienação voluntária. É que informação sobre essas ligações existe. E Marcelo Freixo só faz nos lembrar disso.

E como bem observou o deputado Marcelo Freixo, os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro têm todos os ingredientes para ser o palco de um forte processo de mobilização social, já que os mesmos se dão em um contexto político e econômico que favorece plenamente a ocorrência de protestos, os quais poderão ser maiores do que os que ocorreram na Copa FIFA de 2014.

Para quem tiver interesse em ler esta entrevista, basta clicar (Aqui!).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s